Suzano sobe 38 posições em ranking, mas registra saldo negativo em março

Suzano subiu 38 posições no ranking estadual de geração de emprego, porém manteve o saldo negativo. Em março deste ano, a cidade ficou na 287ª colocação no ranking e registrou saldo negativo, com a perda de 56 postos de trabalho com carteira assinada. No mesmo mês do ano passado, a cidade havia perdido 195 empregos e ficado na 325ª colocação do ranking estadual.
Os dados foram divulgados ontem pelo Ministério do Trabalho e Emprego, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). A região do Alto Tietê também teve um cenário negativo com a perda de 167 postos de trabalho.
Apesar do saldo negativo registrado em março pela cidade suzanense, no trimestre, o resultado é positivo já que o município criou 204 empregos com carteira assinada. Foram 4.896 admissões e 4.692 desligamentos.
REGIÃO
Entre as cidades do Alto Tietê, Poá teve o melhor desempenho, com saldo positivo de 205 empregos. Com isso, o município ficou na 19ª colocação no ranking estadual. O segundo melhor desempenho foi de Itaquaquecetuba, com a criação de 96 novas vagas e a 53ª colocação no ranking.
O pior desempenho foi de Mogi das Cruzes, com saldo negativo de 316 postos de trabalho com carteira assinada, seguido de Ferraz de Vasconcelos, com a perda de 110 empregos.
PAÍS
No Brasil, o número de empregos formais teve saldo negativo de 63.624 vagas em março. Apesar da queda em março, a redução no mesmo mês do ano passado foi quase dobro, quando registrou retração de 118 mil postos de trabalho. No mês passado, o resultado havia sido positivo em 35.612 vagas formais de emprego.