Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 20 de Agosto de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/08/2017
mrv

Antônio Nóbrega traz a Suzano aula sobre danças brasileiras

19 MAI 2017 - 08h00

O Teatro Contadores de Mentira recebe, amanhã, às 20 horas, o pesquisador de cultura popular Antônio Nóbrega. A apresentação está dentro da programação do Projeto “Pedagogias Para o Desequilíbrio”. Um ciclo de compartilhamento de práticas, linguagens e treinamentos do grupo teatral. O Contadores de Mentira também se apresentará com sua a demonstração de trabalho coletiva “Metáfora, rito e celebração”.

Antônio Nóbrega trará para Suzano uma aula-demonstração sobre as danças brasileira por meio de performances, falas e vídeos. O pesquisador mostra uma dança brasileira nascida do encontro das matrizes corporais populares com princípios técnicos e procedimentos formais oriundos de tradições e linguagens de dança tanto do ocidente quanto do oriente.

Nobrega propõe, também, uma interpretação da cultura brasileira que leve em conta não só a sua herança europeia ou ocidental como também o seu legado popular.

A aula-demonstração ocorrerá na sede do Teatro Contadores de Mentira (Avenida Major Pinheiro Fróes, 530, Parque Maria Helena, em Suzano). A entrada é no esquema de ingresso colaborativo com valor mínimo sugerido de R$ 5.

O pesquisador

Antônio Nóbrega nasceu em Recife, Pernambuco, em 1952. Entre 1968 e 1970, já participava da Orquestra de Câmara da Paraíba e da Orquestra Sinfônica do Recife. Em 1971 foi convidado por Ariano Suassuna para integrar o Quinteto Armorial, grupo precursor na criação de uma música de câmara brasileira de raízes populares.

Fruto do seu envolvimento com o universo da cultura popular brasileira, a partir de 1976, começou a desenvolver um estilo próprio de criação em artes cênicas e música. A lista dos seus espetáculos é longa, dentre eles estão “A Bandeira do Divino”, ”A Arte da Cantoria”, ”O Maracatu Misterioso”, ”O Reino do Meio-Dia”, ”Figural”, ”Brincante”, e outros. Em 1993 apresentou o  “Na Pancada do Ganzá”, lançando respectivo CD. Em 1997 foi a vez de “Madeira Que Cupim Não Rói”, espetáculo e também CD. No ano de 1999, participou do Festival D’Avignon (França) com Pernambuco, preparado especialmente para o evento.

Sempre com forte atuação na área cultural, tem se apresentado por inúmeros países, entre eles Portugal, Alemanha, Estados Unidos, Cuba, Rússia e França. Nóbrega é detentor de inúmeros prêmios, entre os quais o Tim de Música, Shell de Teatro, Mambembe, APCA, Conrado Wessel, e mais. Recebeu por duas vezes a Comenda do Mérito Cultural. Com sua mulher, Rosane Almeida, idealizou e dirige, em SãoPaulo, o Instituto Brincante, local de cursos, apresentações, oficinas, mostras e encontros onde o casal procura apresentar, dinamizar e difundir aspectos da cultura brasileira pouco ou nada conhecidos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias