Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Domingo 20 de Agosto de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/08/2017
mrv

Anúncio do término da Marginal do Una ainda causa desconfiança

21 ABR 2017 - 08h00

A 16ª promessa do governador Geraldo Alckmin (PSDB) de conclusão da Avenida Governador Mário Covas, a Marginal do Una, não convenceu os suzanenses, que aguardam e esperam que o projeto saia do papel, mas não acreditam na finalização da obra. Segundo a população, a conclusão da via trará inúmeros benefícios, entre eles o escoamento do trânsito e melhorias no córrego do Una. O tucano voltou a prometer a conclusão da via, que custará R$ 15 milhões, na quarta-feira, em visita a Mogi das Cruzes. A obra da Marginal do Una está paralisada há quase 30 anos.

Para o motorista de caminhão, João Roberto Silvério, esta é uma promessa antiga. "Ele (governador) veio em Suzano há um tempo e disse que a obra seria feita, que o dinheiro já estava na Prefeitura, mas a obra não andou. Na gestão passada ele voltou a prometer e novamente nada aconteceu". Mesmo assim, Silvério não perde a esperança de que agora a obra tenha início. "Vou dar um voto de confiança. Esta obra beneficiará muita gente, a cidade toda, principalmente a melhorar o fluxo de veículos da Avenida Antonio Marques Figueira", completa.

O aposentado Agenor Souza Abelar concorda e acrescenta que além de trazer melhorias ao trânsito, é preciso realizar a manutenção do rio. "Na última chuva forte que tivemos, as casas ficaram alagadas. Os quintais foram invadidos pela água do rio que transbordou e algumas pessoas chegaram a perder móveis", comenta.

Manuel da Silva, também aposentado, a atual situação econômica do País emperra muitas obras, mas ele também acredita que uma hora a Marginal será concluída.

Já a dona de casa, Roseli Aparecida dos Santos, não acredita que desta vez a obra saia. "Olha, tomara que esta obra seja feita, mas só acredito vendo, foram muitos atrasos e nós sempre somos prejudicados". Ela frisa que além de fazer melhorias é preciso fiscalizar para que o espaço seja mantido em boas condições.

A doméstica Aparecida Virgílio tem a mesma opinião. "Há anos ouvimos promessas, os benefícios serão imensos para os moradores do entorno e para os motoristas que passam na cidade".

O advogado Agnaldo Luis Campos conta que já morou em um condomínio próximo à via e por conta da situação do asfalto, precisava entrar no prédio pelos portões dos fundos. "Sempre ouvimos esta promessa, mas até hoje nada mudou. Talvez por se tratar de uma nova gestão na cidade agora a obra saia, temos um pouco mais de confiança, mas na gestão passada isso também era promessa e nada aconteceu", conclui.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias