Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 27 de Julho de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/07/2017
mrv
Reeducação a agressor

Delegacia da Mulher lança projeto para tratar agressor e prevenir violência

Ação trata tanto agressor quanto vítima que decidem continuar em relação estável

Por Pâmela Queiróz - de Suzano16 JUL 2017 - 12h14
Projeto serão realizadas reuniões quinzenais, onde há, além da participação dos casais, apoio de uma clínica de saúde, além de outros serviçosFoto: Arquivo/DS
Lançado no 1º dia deste mês, o Projeto Recomeço, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Suzano, já atende 10 casais. Com objetivo de prevenir a violência doméstica, a ação trata tanto o agressor quanto a vítima que decidem continuar em relação estável. A unidade suzanense também estuda por meio do Departamento de Polícia Jurídica da Macro São Paulo (Demacro) trazer para o município uma ação de tratamento aos agressores.
 
Segundo a delegada Silmara Marcelino, um projeto de atendimento ao agressor é realizado em Diadema, aonde a iniciativa apresenta bons resultados. "Estudamos trazer este projeto ou ação semelhante, começamos as tratativas para saber o que podemos fazer. Por hora iniciamos o Recomeço", pontua.
 
Silmara detalha que a ação surgiu da necessidade de a cidade ter uma atividade contra a violência doméstica. "Quando o casal teve algum problema e a vítima entrou com a medida protetiva, mas depois resolveram se entender e querem retomar casamento, nós entramos com as orientações. Nosso objetivo é mostrar que os problemas sempre vão existir, mas podem ser resolvidos sem violência", afirma.
 
Para desenvolver o projeto serão realizadas reuniões quinzenais, onde há, além da participação dos casais, apoio de uma clínica de saúde, terapeutas, advogados e Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe). "Acredito que esta ação tenha um reflexo positivo, os casais que compareceram ao primeiro encontro demonstraram interesse e saíram confiantes. Queremos melhorar a qualidade de vida destes casais", afirma.
A advogada voluntária Maria Margarida Mesquita acrescenta que este é um projeto inovador que pode ajudar a acabar com a violência doméstica por meio de orientação. "O que queremos é conscientizar o agressor e a vítima para que não haja reincidência. Acredito que esta iniciativa de bons resultados e o que percebermos, que precise ser reajustado nas ações, tomaremos novas atitudes no próximo ano, quando abrirmos novos atendimentos", finaliza.
Os casais que ainda tem interesse em participar do projeto podem procurar a DDM. O próximo encontro será realizado no Saspe, entre as 18 e 19 horas, na sexta-feira. Entre os temas que serão abordados está a resolução de conflitos por meio de diálogos.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias