Envie seu vídeo(11) 97569-1373
Sintonize nossa Rádio101.5 FMClique e ouça ao vivo
Quinta 27 de Julho de 2017

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/07/2017
mrv
Violência

Motorista de ônibus é agredido após negar carona para passageiro em Poá

Ataque aconteceu por volta das 8h30. Polícia suspeita que agressor seja da Nova Poá

Por Lucas Alsil - de Poá15 JUL 2017 - 15h54
Ao tentar se defender, o motorista do ônibus acabou lesionando as mãosFoto: Arquivo/DS
Um motorista de ônibus, de 47 anos, foi agredido ao se negar dar uma carona para um passageiro neste sábado (15), em Poá. A agressão ocorreu dentro de um coletivo da Radial Transportes, na Avenida Adutora, na Vila Cleto. A Polícia Civil investigará o caso, sendo que terá como base as características do agressor, que tem aproximadamente 28 anos. 
 
O ataque ao motorista aconteceu por volta das 8h30. Na ocasião, o suspeito gritou pedindo carona ao motorista do ônibus. No entanto, a vítima negou. Isto porque o veículo possui câmeras de monitoramento. A atitude poderia implicar em punições ao condutor do transporte público. Apesar disto, o homem deu sinal de parada. 
 
Quando entrou no ônibus, o homem jogou o dinheiro no caixa e passou pela catraca. Ele, inclusive, agia de forma agressiva, mas sentou-se no final do ônibus. Quando chegou no destino desejado, o suspeito desceu e começou a agredir o motorista. Ele usava um capacete. 

Assustado, o motorista conseguiu segurar o objeto, mas acabou machucando as mãos ao se defender das agressões. Depois disto, o suspeito ainda ameaçou o motorista. Disse que iria esperá-lo no ponto final da linha. Em depoimento à Polícia Civil, o cobrador do ônibus contou que conhece o agressor de vista. Também contou que o agressor mora no Jardim Nova Poá. 
 
A Polícia Civil informou que o motorista passará por exame de corpo de delito. 
 
AMEAÇAS
Ameaças a motoristas de ônibus são constantes na região. Neste ano, cinco profissionais da empresa Radial Transportes pediram demissão devido à tensão da profissão. De janeiro a junho, três Boletins de Ocorrência (B.O.s) foram registrados no município. No ano passado, o número de casos de violência contra motoristas chegou a 30.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias