Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 23 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
PMMC ENTREGAS
Centerplex 19 a 25/09
Arte e Cultura

Bailarinos suzanenses ganham bolsas de estudo nos EUA

Eles vendem doces em Suzano e pedem ajuda da população para irem realizar o curso no exterior

Por Isabelle Santini - de Suzano18 AGO 2019 - 16h00
Bailarinos ganharam bolsas de estudoFoto: Divulgação
Dois bailarinos suzanenses, Letícia de Morais Silva e Diego Pereira da Silva, ambos de 18 anos, ganharam uma bolsa de estudos de verão nos Estados Unidos, no Miami City School. Para arrecadar dinheiro para passagem e hospedagem, os suzanenses estão vendendo doces na região central de Suzano e pedem ajuda da população para que possam ir ao exterior realizarem o curso. As aulas de ballet clássico e contemporâneo em solo americano vão acontecer por dez dias em julho de 2020 e, até lá, os bailarinos vão continuar arrecadando dinheiro. 
 
Os dois bailarinos fazem aulas no Ballet no Studio de Dança, em Suzano. Além de Letícia e Diego, outros cinco alunos do Studio também ganharam a bolsa de estudo. 
 
Segundo Letícia, os bailarinos participaram de um festival em julho deste ano e no local havia uma representante brasileira da escola dos Estados Unidos e ela ofereceu a bolsa aos sete bailarinos. "É gratificante poder ter a oportunidade de participar de algo assim. O bailarino que vive de dança hoje no Brasil sonha em ganhar algo maior, como uma oportunidade de dançar no exterior, por exemplo. Lutarei para conseguir realizar este curso". Letícia está no âmbito da dança há oito anos e conta que tem o desejo de seguir carreira profissional como bailarina. 
 
A suzanense também explicou que olheiros de companhias de dança do exterior estarão no curso acompanhando o trabalho dos bailarinos selecionados. "Podemos ser convidados para participarmos de academias de dança do exterior. Isso é ótimo, já que a dança atualmente no Brasil não é valorizada". 
 
"Nunca me senti tão bem, aliás, nunca pensei que eu fosse conseguir uma oportunidade dessas assim no mundo da dança, tão rápido", explica o bailarino Diego, que está no âmbito da dança há três anos. 
Segundo o suzanense, o que falta aos bailarinos no Brasil é o apoio e o incentivo. "A área não é valorizada, falta muito apoio, auxílio e incentivo. Por isso vamos lutar para irmos até os Estados Unidos, porque vai nos ajudar a conseguir algo melhor". 
 
Quem quiser ajudar os bailarinos comprando os doces, basta entrar em contato com os seguintes telefones: 97382-0386 (Letícia)/ 98838-5392 (Diego). 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias