Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 15 de novembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/11/2019
PMMC MIGO
PMMC SEGURANÇA
PMMC NOVEMBRO AZUL
Pmmc Refis 2019
Caderno D

Cultura de Suzano vai celebrar Dia da Consciência Negra

Feriado ocorrerá apenas em 20 de novembro, mas atividades alusivas à data serão antecipadas para este domingo (10)

Por de Suzano07 NOV 2019 - 23h38
Cultura de Suzano vai celebrar Dia da Consciência NegraFoto: Wanderley Costa/Secop Suzano
O Dia da Consciência Negra é celebrado no Brasil em 20 de novembro (quarta-feira), data que lembra a morte do líder do Quilombo dos Palmares (BA), Zumbi, em 1695. Em Suzano será feriado, mas a Secretaria Municipal de Cultura resolveu antecipar as atividades para este domingo.
 
A programação começará às 10 horas. O Parque Max Feffer (avenida Senador Roberto Simonsen, 90 – Jardim Imperador) se tornará um espaço de celebração da cultura afro-brasileira em alusão ao mês da Consciência Negra, por meio do projeto
 
“Cultura Presente Especial”, com uma feira de artesanato. Ela estará concentrada próximo do Pavilhão Zumbi dos Palmares.
No pavilhão acontecerão diversas atividades musicais, de diversos estilos, dança afro e palestras. Entre as atrações está “Plano Flawia”, uma banda independente de música brasileira, que reúne jovens de diferentes estilos, como o reggae, rock, rap e o MPB.
 
O projeto “Batuques em Minh’Alma” também se apresenta e terá a participação de músicos atuantes em rodas de samba e com uma proposta de trabalho que objetiva resgatar a nossa identidade cultural. O repertório transita entre pontos de terreiro, Ijexás e sambas popularmente conhecidos por terem sido interpretados por Clementina de Jesus, Clara Nunes, D. Ivone, dentre outros. O show exalta o respeito e faz saudação e reverência à nossa ancestralidade.
 
O grupo “DI Mandê” é também uma das atrações do “Cultura Presente Especial”. Está desde 2011 na estrada, com proposta musical ousada, que vai ao encontro da temática racial. O grupo traz em seu trabalho musical muita influência da música africana, bem como suas diásporas nas letras de suas canções, que falam de ancestralidade, resistência, orgulho, autoestima. Traz para os momentos de apresentação reflexão, questionamento e entretenimento, que desencadeiam na atuação em palco: encenações, danças e participação direta com o público, fazendo uso completo do palco e de seus recursos técnicos.
 
Para encerrar o evento, o músico Jairo Pereira se apresentará às 16 horas. Cantor, poeta, ator e compositor, ele lançou há três anos o primeiro álbum solo “MutuM” e se prepara para lançar o segundo ainda em 2019. O rapper também é um dos vocalistas e compositores da banda Aláfia desde sua fundação.
 
O secretário de Cultura de Suzano, Geraldo Garippo, reforça que as atividades que acontecerão no Parque Max Feffer são sempre voltadas para todas as pessoas. E que por ser um espaço público deve ser utilizado também para promover discussões e valorização de linguagens artísticas. 
 
“A promoção dessa data é algo primordial, como ação para combate ao racismo, conscientização e valorização da cultura afro no Brasil”, destacou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias