Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 14 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/04/2021
CENTRO MÉDICO
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
São Paulo Secretaria da Educação
Magic City
Caderno D

Festival Literário e de Cultura Urbana cumpre ações da Lei Aldir Blanc em Suzano

Ações realizadas pela Associação Cultural Literatura no Brasil em socorro à classe artista contemplou mais de 70 artistas locais e gerou cerca de 150 empregos diretos e indiretos por meio dos recursos da lei de emergência cultural

Por de Suzano29 DEZ 2020 - 14h14
Cultura urbana foi contemplada com a participação de 30 grafiteiros em uma intervenção paisagística numa área de 2 mil m2 do muro da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM)Foto: Elidiane Alexandrino/Divulgação

Com a participação de mais de 70 artistas locais e o envolvimento de 150 pessoas contratadas direta e indiretamente, o Festival Literário e de Cultura Urbana cumpriu as atribuições da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei nº 14.017/2020) em socorro à classe artística que foi amplamente afetada este ano pelo estado de calamidade pública em função da pandemia da Covid-19.

A atividade foi realizada entre os dias 10 e 23 de dezembro pela Associação Cultural Literatura no Brasil (ACLB) em parceria com a Prefeitura de Suzano, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. A ação contou ao todo com mais de 60 horas de evento e contemplou artistas de diversos segmentos artísticos. A eles, foi dada a oportunidade de divulgar e comercializar suas produções.

No aspecto literário foram adquiridas 2.773 publicações de 15 autores no total, que foram doadas a cerca de 90 salas de leitura, bibliotecas públicas e comunitárias. Três saraus com exibições online foram realizados ainda com o envolvimento de 45 artistas.

A cultura urbana foi contemplada com a participação de 30 grafiteiros em uma intervenção paisagística numa área de 2 mil mdo muro da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Para esta ação foram contratados inicialmente 20 grafiteiros e outros dez foram convidados a participarem da iniciativa, que contou com 27 horas de atividade.

Todas as ações contaram com a produção dos artistas Francis Gomes, Landy Freitas e Sidney Leal, sob a coordenação do escritor Ademiro Alves, o Sacolinha. A avaliação do grupo é de dever cumprido:

"Estamos exaustos, mas com a sensação da missão cumprida. Esse festival foi mais que um conjunto de ações culturais. Se transformou em um projeto cultural e social, gerou emprego e renda, gerou esperança e alegria. Os frutos ainda serão colhidos por pelo menos uns três anos", resume Sacolinha.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias