Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 23 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
Centerplex 19 a 25/09
PMMC ENTREGAS
Caderno D

Larissa Ashiuchi: ‘Temos de ter capacidade de mudar a vida das pessoas’

Tomou decisão de largar a profissão para que pudesse se dedicar as causas sociais

Por Isabelle Santini - de Suzano25 AGO 2019 - 13h00
Larissa Ashiuchi: ‘Temos de ter capacidade de mudar a vida das pessoas’Foto: Munique Kazihara/Divulgação
A presidente do Fundo Social de Solidariedade de Suzano (Fuss) e primeira-dama, Larissa Ashiuchi, afirmou, durante participação no programa 'DS Entrevista', que não se imaginava a frente de trabalhos sociais antes de ser a presidente do Fundo Social. Segundo ela, o mais importante das causas sociais é ter a capacidade de mudar a vida das pessoas. Além disso, a primeira-dama também falou sobre os projetos sociais que a pasta realiza e sobre o papel da mulher na sociedade. 
"Nunca me imaginei nesse meio. Sempre fui da área de tecnologia e também participei de alguns trabalhos voluntários ao longo de minha carreira. Costumo dizer que esses trabalhos me prepararam para que pudesse assumir o Fundo Social de Suzano e participar de projetos maravilhosos", conta. 
 
Segundo a primeira-dama, a decisão de largar a profissão para que pudesse se dedicar as causas sociais foi difícil, mas reconhece que tomou a decisão certa. O mais importante para Larissa é poder mudar a vida das pessoas por meio do trabalho social. "Tive que tomar uma decisão na minha vida. Hoje, sei que tomei a decisão certa. É gratificante ver que podemos transformar a vida das pessoas por meio do trabalho voluntário. Todo mundo deveria dedicar um tempo do dia para alguma causa social. Não se trata apenas do assistencialismo às pessoas que necessitam, mas também da capacidade de mudar a vida das pessoas".
 
Projetos
 
A presidente do Fundo Social também comentou sobre os projetos realizados na cidade. Segundo Larissa, essas iniciativas ajudam a mudar a vida das pessoas e também contribui para a conscientização da população. 
 
Um dos projetos, a Campanha do Agasalhou, beneficiou mais de 10 mil famílias com a arrecadação de mais de 230 mil peças. "O número arrecadado superou as nossas expectativas. Beneficiamos as pessoas que necessitam de um agasalho. Nosso bazar deixa as pessoas a vontade. Elas podem escolher a peça que precisam. Temos ainda o Varal do Bem, que é um projeto que damos continuidade mesmo depois da Campanha do Agasalho e pude ver que a população começou a se solidarizar".
 
Mulher
 
Durante o mês de agosto, intervenções e eventos foram realizados em comemoração ao aniversário da Lei Maria da Penha (que completou 13 anos no início do mês) e também ao combate da violência contra a mulher. A primeira-dama falou sobre os projetos que viabilizam a capacitação deste público. 
 
"Temos o 'Promotoras Legais Populares', no qual as mulheres são capacitadas a terem seus direitos na sociedade. Digo que mulher não pode ter medo de nada, já que possui um papel importante na sociedade. Vejo que atualmente as mulheres estão buscando por independência, estão ficando mais empoderadas. Temos que apoiar essas causas e a luta continua. Cada mulher tem sua característica de se expressar. Coloco-me à disposição de todas para que possamos lutar juntas pelos nossos direitos", disse Larissa. 
 
De acordo com a primeira-dama, existe uma parceria com a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) para estimular a conscientização sobre a violência no transporte público contra as mulheres. 
 
Cursos
 
A primeira-dama é dirigente da unidade de Serviços de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe) e comentou sobre a importância da junção do trabalho social com a educação. Ela exemplificou que o curso pré-vestibular gratuito oferecido pelo Saspe tem como objetivo proporcionar ensino de qualidade para quem deseja ingressar no ensino superior e não tem condições de pagar pelo curso. "Educação é a base de tudo. A parte social e a da educação estão ligadas. É gratificante fazer parte disso. Depois a gente ouve que eles passaram em universidades públicas e renomadas. No ano passado, mais de 15 pessoas passaram em universidades que sempre sonharam graças ao cursinho do Saspe. Isso é maravilhoso".
 
"Quero cada vez mais contribuir com isso, as pessoas precisam e merecem oportunidades. Além do cursinho, temos a Univesp, uma faculdade totalmente gratuita e semi EAD (Educação à Distância), especialmente direcionada para quem tem o desejo de fazer um curso superior". 
 
Inclusão
 
O Saspe desenvolve cursos voltados à inclusão social, como o Saspe Libras que teve inscrições abertas em maio. Referente a esses projetos, Larissa afirma que "o Saspe tem portas abertas a todos. Queremos que todos tenham a oportunidade de se capacitar por meio dos cursos que oferecemos".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias