Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
quinta 29 de julho de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 29/07/2021
Cruzeiro do Sul
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Mariana Ximenes estrela ‘Zoom’ e também ‘O Grande Circo Místico'

29 MAR 2016 - 08h00

Na última semana, ela inundou as redes sociais com uma mensagem - “Não se esqueçam de Mariana”. Falando diretamente para a câmera, Mariana Ximenes apresenta imagens dos danos causados pelo rompimento da barragem em Mariana, interior de Minas. São imagens de destruição e morte. Uma Mariana pede que a gente não se esqueça da outra. No Brasil tão polarizado pela pressão social, Mariana, a cidade, com seu sofrimento, suas vítimas, realmente corre o risco de ser relegada a segundo plano. Não se esqueçam.

Mariana, a atriz, adorou o roteiro de “Zoom”, quando lhe foi enviado pelo diretor Pedro Morelli. Sua personagem é uma modelo que resolve escrever um livro, mas não tem muito apoio do marido Ela se isola numa praia, tem um affair com a dona da pousada, interpretada por Claudia Ohana. Mariana não tem o menor pudor, o menor problema em interpretar cenas de sexo, sejam hétero ou homo. "O que importa é a personagem. E a história. Sou uma atriz com uma disponibilidade muito grande. Uma vez que estou na pele da personagem, faço o que for preciso. As cenas com Claudia foram tranquilas. Foi como se ela fosse um homem."

Muito mais difíceis - mas Mariana adorou fazer - são as cenas do desfecho, quando a personagem se joga do avião atrás do livro cujas folhas vão sendo levadas pelo vento. "Olha aqui o muque, querido, não é para qualquer uma, não." E Mariana, elegantérrima, num vestido que ostenta generoso decote, mostra os músculos sarados do braço para o repórter. Aquilo que o espectador vê na tela é um efeito. Na verdade, Mariana estava suspensa por cabos. Eventualmente, tinha de se segurar neles. "Não tenho problemas com altura, mas fiz uma preparação." O muque foi mais necessário em outro filme, O Grande Circo Místico, de Cacá Diegues, que ela filmou em Portugal. "’O Circo’ acompanha um século da vida de uma família num circo. Faço a trapezista. Lá, sim, a preparação foi intensa para os números de trapézio."

E ela anda feliz da vida com sua carreira no cinema. “Zoom - Realidade Virtual” estreia na próxima quinta-feira, em 100 salas de todo o Brasil. “O Grande Circo” pleiteia uma vaga para representar o Brasil no Festival de Cannes, em maio. A seleção será anunciada em abril. Cacá deve ser o diretor brasileiro que mais vezes participou do Festival de Cannes, em diferentes seções, e em concurso ou não. “Zoom” participou da mostra Vanguarda no Festival de Toronto do ano passado.

O filme conta as histórias de três diferentes personagens como se um estivesse vivendo a situação construída pelo outro. O subtítulo brasileiro - Realidade Virtual - aponta para esse caráter ficcional dentro da própria ficção. Mistura animação e live action. Toda a parte de animação foi feita na O2, com o suporte de artistas e técnicos canadenses de ponta. O resultado não é para todos os gostos, mas o público ligado em HQs poderá se divertir com a trama em que Alison Pill imagina o homem ideal, e o desenha. Gael García Bernal faz o papel de um cineasta superconceituado e ‘womanizer’, pegador. O problema, e põe problema nisso, é que seu pênis de repente reduz-se a proporções liliputianas.

"O filme é pródigo nessas situações que não são realistas e que exigem a forma criada pelo Pedro. Eu gostei".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias