Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/09/2020
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Passos da Paixão vai homenagear refugiados e espera atrair 10 mil pessoas

18 MAR 2016 - 08h00

A 17ª edição do espetáculo Passos da Paixão traz como novidade neste ano tema sobre os refugiados. A estimativa é atrair 10 mil pessoas. O elenco trará em suas roupas as bandeiras dos países que sofrem com este problema. A tradicional apresentação acontece no próximo dia 25, na Praça dos Eventos em Poá. As informações foram divulgadas ontem durante coletiva à imprensa realizada pela Associação Cultural Opereta de Poá.

O diretor Fernandes Junior, o Cidão, disse que a entidade trouxe o tema dos refugiados e o expressionismo alemão para a peça. “Pesquisamos um tema e escolhemos este. Jesus vai nascer como se fosse um refugiado e depois segue sua vida em Roma. Quando decidimos o tema, a maquiagem, cenário, figurino e a sonoplastia usaram a ideia da expressão alemã, que tem o cenário com cores pesadas como cinza, preto e branco”.

Ao longo da peça será possível ver cores mais sóbrias. O espetáculo contará com um palco com a orquestra e coro. “Depois de escolhido o tema, a gente se viu frequentemente e estudou a história para ficar mais interessante, com novidades”, afirmou o presidente do Opereta, Marcos Senna.

A diretora-geral Lidiane Santos ressaltou que toda edição é um desafio e que a discussão sobre os refugiados é de importância contemporânea. “A gente precisa discutir o que é de contexto social. Nós não atuamos apenas, discutimos o mundo”. E ressaltou ainda que todos que se inscrevem participam do espetáculo com experiência ou não. “A surpresa do elenco é um desafio também. Tem pessoas que são do teatro e outras não. Precisamos nos adaptar com o novo”.

A apresentação deste ano contará com 50 pessoas e as inscrições foram abertas em outubro e seguiram até janeiro. As oficinas realizadas definem a escolha dos personagens. O estudante João Carlos fará o personagem Caifaz, o sumo sacerdote que tem a ideia de crucificar Jesus. “O estudo do personagem foi difícil, confesso que li a Bíblia para construir o personagem. Tenho 99% criado e o 1% que acontece no dia da apresentação. Aprendi a ser mau”.

A estudante de teatro Milena Urtado afirmou “pesquisei muito na internet e li a Bíblia. A galera e o Cidão ajuda a nos dar foco”. Ela vai interpretar a tia de Jesus, Maria Cleofaz.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias