Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 04 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 04/12/2020

Tomorrowland Brasil anuncia line up completo, segunda edição do evento

02 MAR 2016 - 08h00

Hernan Cattaneo (Argentina), Chris Liebing (Alemanha), Loco Dice (Alemanha), Chapeleiro (Brasil), Ummet Ozcan (Turquia), e Blasterjaxx (Holanda): essas são apenas algumas das atrações confirmadas para esta edição do Tomorrowland Brasil, pela segunda vez no País.

Em 2016, o evento de música eletrônica será novamente realizado no Parque Maeda, em Itu, no interior de São Paulo, nos dias 21, 22 e 23 do mês que vem. Segundo informações da organização, cerca de 80% dos ingressos já foram vendidos. Em 2016, entretanto, as atrações serão mais heterogêneas. Os estilos vão do hip-hop, deep house, trance e drum’n’bass, passando pelo bass music, techno, EDM, trap, house e dubstep.

A grande adesão ao Tomorrowland Brasil surpreendeu a todos em 2015. Com o público de 180 mil pessoas nos três dias de festival, o espaço de 1,2 milhão de metros quadrados teve mais de 150 atrações em sete palcos diferentes. Para este ano, a estrutura será mantida. No geral, poucas modificações.

O evento ganhará o chamado Pool Stage (Palco Piscina), que no ano passado era apenas uma piscina aberta ao público com limite de pessoas por ordem de chegada. "Queremos melhorar o acesso às dependências do Parque Maeda. Pretendemos alinhar melhor a estratégia para chegar ao local, incluindo todas as modalidades de transporte. Alguns ônibus vão deixar o público na porta do acampamento (Dreamville). Os transfers oficiais sairão de três locais: do Anhembi, do Aeroporto de Guarulhos e do Aeroporto de Viracopos, em Campinas", afirma o diretor de Marketing do Tomorrowland Brasil, Mauricio Soares.

Questionado sobre alguns problemas que marcaram o festival no ano passado (filas enormes, preços exorbitantes dos alimentos e perrengues na chegada), Soares garante que o Tomorrowland tomou nota das adversidades, mas não pretende reformular a estrutura por completo. "A gente precisa aprimorar o que deu certo, e não começar tudo do zero. Até porque várias coisas funcionaram muito bem, apesar de falhas pontuais. Foi o primeiro ano do festival no Brasil e nos saímos superbem", crava.

Mais atrações

David Guetta, os irmãos belgas DV&LM (Dimitri Vegas & Like Mike), os holandeses Afrojack e Armin van Buuren, os suecos Axwell / Ingrosso e Alesso, além dos brasileiros Alok, Gui Boratto e os israelenses do Infected Mushroom já haviam sido confirmados como headliners do Tomorrowland Brasil.

Além dos nomes já citado, nesta edição, o line up promete trazer artistas de regiões que já são referência na música eletrônica: Bósnia, Canadá, Egito, Israel e até Filipinas. Da Bélgica, país onde nasceu o festival, virão 12 DJs.

Do lado nacional, as atrações também estão bem diversificadas, com nomes originários das principais capitais nacionais, como Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. "Vamos privilegiar mais os artistas nacionais e, por isso, teremos mais atrações brasileiras. Os artistas do País evoluíram muito", garante Soares.

O Tomorrowland voltará a oferecer opções de acomodação dentro do Parque Maeda. A chamada Dreamville, cidade fictícia onde fãs do mundo todo podem acampar em barracas ou se instalar em chalés.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias