Envie seu vídeo(11) 4745-6900
quarta 25 de maio de 2022

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/05/2022
CAMPANHA INSTITUCIONAL 2022 - PI 49989 TOPO
COVID CENTRO MÉDICO
Cultura

Wal Serra apresenta 'Música: remédio pra alma' no Espaço Opereta

Cantora paulistana traz repertório variado no dia 7, às 20 horas, em projeto adaptado das telas do celular para os palcos

Por de Poá02 MAI 2022 - 13h24
Wal Serra apresenta 'Música: remédio pra alma' no Espaço OperetaFoto: Rodrigo Maia/Divulgação

A agenda do Espaço Cultural Opereta, de Poá, segue repleta de música. No próximo sábado, dia 7, a partir das 20 horas, a cantora Wal Serra apresenta o projeto “Música: remédio pra Alma”. O evento é gratuito e os ingressos para entrada estarão disponíveis uma hora antes. A classificação indicativa é livre.

O show terá a interpretação de diversos gêneros da Música Popular Brasileira. Este projeto passou por transformações durante o período mais crítico da pandemia de Covid-19 e agora sai das telas do celular para o palco. Para Wal Serra, as apresentações virtuais tornaram-se parte de seu contato com o mundo, em meados de 2020, quando as incertezas e o isolamento se tornaram mais intensas. Foi o momento em que recorreu à música como um "remédio para a alma", um antigo projeto que já desenvolvia na escola onde trabalhava, envolvendo estudantes adolescentes. 

No entanto, a passagem da experiência presencial à virtual exigiu adaptações, uma vez que Wal não tinha muita intimidade com as câmeras. Sempre foi mulher de cantar olhando nos olhos, mirando a plateia, desde que começou sua carreira, ainda muito jovem. No decorrer do segundo semestre de 2020, no entanto, suas transmissões eram dedicadas exclusivamente ao samba. E foi assim que Wal abriu suas janelas para o mundo, através das câmeras do celular, para receber amigos à distância, cantando e sambando, sempre às quartas-feiras, interessada em ouvir como cada pessoa estava se sentindo, durante aqueles tempos tão difíceis. Desta forma, os meses foram passando mais rápido e as saudades de ver amigos e entes queridos foram sendo aplacadas. E, mais uma vez, a música lhe ofereceu uma saída.

Agora, com a possibilidade de voltar aos eventos presenciais, Wal Serra pretende brindar com doses de lindas canções interpretadas por ela e acalentar nossas almas. Para isso contará com a participação do músico Raphael Soares para trazer ao público um vasto repertório que passeia por vários gêneros musicais. 

Quem são?

Wal Serra é paulistana, nascida no bairro do Imirim, Zona Norte de São Paulo e desde muito cedo teve contato direto com a música. Filha de Walter Serra, metalúrgico nos dias úteis; Waltão do violão, nos finais de semana, assistia atentamente os ensaios do pai, quando se juntava a um grupo de chorinho e samba, com o qual percorria diversos espaços da cidade de São Paulo, para ganhar um dinheiro extra, fazendo o que mais gostava: tocar. A mãe, Dona Marly Maria, lhe transmitiu o legado do canto, embora não fosse profissional, cantarolava ou assobiava o dia inteiro, enquanto se dedicava às lidas domésticas. Musicista desde 1995, integrou coros e madrigais, cujos aprendizados ancestrais ocorreram nos terreiros de Umbanda. Intérprete, professora de música, diretora musical dos projetos Wal Serra em Roda de Bambas e #VemproSamba, integra os Poetas da Morada, na Escola de Samba Mocidade Alegre, curadora e pesquisadora nos projetos Sambando em Poesia. 

Raphael Soares é bandolinista, violonista e cavaquinista. Aos 12 anos iniciou sua prática musical nos estudos do cavaquinho e logo após passou a dedicar-se ao bandolim. Cresceu em ambiente sempre movido a rodas de choro, tendo como principal influência a 1ª geração de músicos da família: O bando de Macambira. Ainda adolescente, iniciou sua carreira como bandolinista ao lado da Família Macambira, onde até o momento participa de vários projetos e o mais recente é de repertório popular variado na Banda D’Jacira. 

Local

O Espaço Cultural Opereta é localizado na região central, próximo à estação de trem Poá da CPTM e possui ambiente rústico e muito procurado pelo público de artistas, coletivos e produtores culturais da região do Alto Tietê. Com capacidade para 100 pessoas, oferece infraestrutura básica de som e luz para apresentações de shows, peças teatrais, bar e área externa de convivência.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias