Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 16 de julho de 2018

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 14/07/2018
PMMC JULHO - FÉRIAS NA CIDADE
PMMC JULHO - DESKTOP
MRV WEB -SUPER SUPREME

4.951 famílias de Suzano precisam atualizar cadastro do Bolsa Família

04 JUL 2015 - 08h01

Um total de 4.951 famílias suzanenses inscritas no programa Bolsa Família precisarão comparecer ao Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) da cidade para atualizar o cadastro. Destas, 3.322 farão a revisão cadastral obrigatória, que deve ser feita a cada dois anos, e 1.629 são para averiguação de renda. O processo está em andamento e segue até dezembro.

A secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Leonice Ramos Ferreira, destacou que somente as famílias que forem notificadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), por meio de cartas, precisarão comparecer ao CadÚnico para a execução do processo. "Toda essa listagem quem envia para o município é o MDS, que é um órgão do governo federal. Este ano, eles estão muito mais rigorosos no processo de identificação das famílias que realmente estão em situação de vulnerabilidade social e dentro do perfil do programa", disse.

A equipe do CadÚnico de Suzano explicou ainda, que este foi o primeiro ano, em que a listagem de averiguação de renda chegou até o município já contendo o nome do beneficiário. Ressaltaram ainda que alguns pagamentos foram, inclusive, bloqueados pelo governo federal. Para que um beneficiário tenha seu nome incluído na lista de averiguação de renda, o governo realiza um cruzamento de informações entre diversos registros e órgãos administrativos dentre eles o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), a Relação Anual de Informações Sociais (Rais), o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Ministério do Trabalho.

"Se for encontrado alguma inconsistência entre esses dados que demonstre que a família possa ter saído do perfil do Bolsa Família, o governo pede então a averiguação. Pode ocorrer, por exemplo, que a pessoa tenha estado em um emprego fixo durante a verificação, mas que já tenha sido dispensada. Então ela precisa vir e explicar sua situação e realizar a atualização dos dados", disse a coordenadora do CadÚnico de Suzano, Marlene Freire.

Além das ações já citadas, o MDS determinou também que os agentes da assistência social do município realizem 251 visitas domiciliares obrigatórias para a verificação dos dados informados. "Essas visitas geralmente são realizadas às famílias que estão com duas ou três incoerências nas informações cadastrais. Então, para o monitoramento, realizamos as visitas e diante das constatações emitimos um relatório para o governo federal", explicou Marlene.

Para a manutenção do benefício, além do recadastramento e da conferência dos dados, o programa exige também o acompanhamento da família em unidades de saúde e cobra a frequência escolar.

PROCEDIMENTO

As famílias que forem notificadas por meio de cartas devem ir até o CadÚnico para agendar o dia e horário do atendimento para atualização cadastral. No dia marcado deverá comparecer com os documentos necessários. Os dados são inseridos no sistema e posteriormente analisado pelo MDS. Caso não haja mais irregularidades, o pagamento do benefício já será realizado no mês subsequente. "Vale reforçar que o CadÚnico é responsável somente pela coleta de dados. A inserção e exclusão do beneficiário no programa é de responsabilidade do governo federal", concluiu a secretária municipal.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias