Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
domingo 19 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/09/2021
ManArc
MAGAZINE CAZARINI
CREA-SP
SEC DE GOVERNO - CAMPANHA: CORONAVIRUS - VALE GÁS - FASE II
PMMC REDESCUBRA MOGI

Acolhimento é ampliado para moradores em situação de rua na região

Prefeituras buscam ampliar as vagas em abrigos para receber essa população

Por De Suzano31 JUL 2021 - 23h00
Abrigos são ampliados com onda de frioFoto: Regiane Bento/DS
As prefeituras do Alto Tietê reforçaram o serviço de acolhimento para atender os moradores em situação de rua com a onda de frio dos últimos dias. Em Suzano, a Prefeitura conta com o serviço emergencial de acolhimento para pessoas em situação de rua. Até a última semana, o atendimento era realizado no Complexo Poliesportivo Paulo Portela. Agora está disponível no imóvel que abrigava o antigo Restaurante Popular, na rua Dr. Felício de Camargo, 630, no centro da cidade.
 
Assim como no local anterior, são oferecidas 120 vagas, das quais 55 estão ocupadas atualmente. Qualquer interessado pode ir diretamente até a unidade, gerenciada pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, em dias úteis, das 8 às 17 horas.
 
Quanto ao apoio prestado nas ruas, a pasta destacou que equipes multidisciplinares do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) são responsáveis pelas abordagens. O serviço tem ocorrido semanalmente, em pontos estratégicos, e também nos dias em que a previsão do tempo aponta para queda de temperatura. O trabalho prioriza o diálogo, com o principal objetivo de sensibilizar as pessoas em situação de rua para que aceitem o acolhimento. Em caso de negativa, uma manta e um kit de higiene são oferecidos.
 
Por meio da abordagem feita pelo Creas, é possível identificar as pessoas em situação de rua, entender suas demandas mais urgentes e indicar e viabilizar atendimentos disponíveis. A administração municipal também tem o Consultório de Rua, por meio do qual o indivíduo tem acesso a serviços de Saúde e outros.
 
Itaquá
 
A Secretaria de Desenvolvimento Social de Itaquá informou que faz abordagem nas ruas da cidade, a fim de ofertar o serviço de acolhimento aos moradores de rua, visto que o frio está mais forte.
 
O município possui um albergue com capacidade para 30 vagas, mas até o momento, a média de ocupação é de 20 pessoas.
 
Além do trabalho da Secretaria de Desenvolvimento Social, o Fundo Social de Solidariedade recebe doações de cobertores novos. As doações podem ser feitas na sede do Fundo Social, na rua Vereador José Barbosa de Araújo, 195, Vila Virgínia.
 
Quem preferir, pode ajudar com doação em conta, utilizando as seguintes informações: Banco do Brasil, Agência 6882-9, C/C 134000-X, CNPJ 186.121.90/0001-63), ou ainda pelo PIX (CNPJ 186.121.90/0001-63.
 
Ferraz
 
A Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos disse que possui o Serviço de Acolhimento Institucional para Indivíduos e Famílias (SAIAF), que recebe pessoas em situação de rua por encaminhamentos dos serviços da rede pública ou por procura espontânea. O serviço é executado por meio de contrato de parceria com a Organização da Sociedade Civil Centro de Apoio, Ação e Transformação (OIAEU), e está localizado na Rua Getúlio Vargas, 293, Centro. No Serviço de Acolhimento, é ofertada a acolhida/recepção, escuta, estudo social, cuidados pessoais (alimentação, higienização e espaço para dormitórios), orientação e encaminhamentos sobre/para a rede de serviços locais com resolutividade, entre outros serviços. Atualmente estão disponíveis oito vagas para acolhimento e 22 vagas ocupadas.
 
Arujá
 
A Prefeitura de Arujá, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, criou um alojamento provisório neste período de baixas temperaturas e, diariamente, a equipe de abordagem social do Centro de Referência de Assistência Social (Creas) vai até as pessoas em situação de rua, direcionando-as até o alojamento que está provisoriamente em um ginásio. 
 
O espaço comporta, em média, 20 pessoas, com o devido distanciamento social e seguindo todos os protocolos de segurança sanitários em relação à Covid-19. A equipe do Creas realiza essas abordagens noturnas, encaminhando aqueles que não conseguem chegar ao serviço, espontaneamente, ao alojamento provisório, localizado em um ginásio.
 
Outras cidades da região reforçaram suas ações para atender os moradores em situação de rua.
 
Em Mogi, a Secretaria de Assistência Social informou que, neste período de queda na temperatura, ações complementares serão adotadas para aumentar a oferta de proteção social e minimizar os riscos, como a ampliação do Serviço de Abordagem Social para pessoas em situação de rua que atuará até as 23h, inclusive aos finais de semana.

Além disso, farão a doação de cobertores para pessoas mais vulneráveis que recusam o acolhimento, ampliação de 15 vagas emergências no Serviço de Acolhimento Complementar- SAC e 10 vagas fixas na Casa de Passagem Abomoras.

Poá

Em Poá, a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social realiza um plano emergencial em prol das pessoas em situação de rua, em razão das baixas temperaturas registradas nos últimos dias na cidade. A pasta adquiriu colchões de forma emergencial e, portanto, para os próximos dias o albergue municipal disponibilizará mais vagas no local. Para isso, equipes estão realizando orientação e o acolhimento nas ruas. Para quem aceitar passar a noite no espaço, será recebido com uma sopa a partir das 18 horas, bem como terá café da manhã no abrigo. Além disso, as equipes realizam a distribuição de cobertores para as pessoas que não aceitarem ser encaminhadas para o acolhimento municipal, por meio da Campanha do Agasalho “Inverno Solidário – Um Ato Que Aquece’.

Santa Isabel
Ao DS, a Prefeitura de Santa Isabel informou que conta com dois serviços para Pessoas em Situação de Rua. O Centro de Acolhida é para pessoas em situação de rua, que disponibiliza vinte vagas para pernoite sendo ofertados higiene pessoal, jantar e café da manhã, sendo realizada diariamente abordagem social para conscientização e encaminhamentos pertinentes ao caso. Normalmente a procura chegava ao máximo de 11 pessoas mas, com as baixas temperaturas, essa procura aumentou para 15 pessoas.

Há também a Casa de Passagem: serviço executado pela Associação Afro Brasileira Nossa Senhora Aparecida, que disponibiliza 12 vagas que no momento estão ocupadas.

O total de vagas ofertadas são 32, sendo essas o total dos dois equipamentos.

A vaga é adquirida através de abordagem social ou com o solicitante procurando de forma espontânea a Secretaria de Desenvolvimento Social do município.

Guararema
Em Guararema, a Prefeitura informou que não tem abrigo e nem irá criar pois a cidade não possui pessoas em situação de rua. A Secretaria de Assistência Social, Habitação e Cidadania informou que é feito um trabalho diário de monitoramento e que não tem registro de pessoas sem-teto na cidade. A prefeitura de Guararema, por meio da pasta de Assistência Social, oferece agasalhos e cobertores para pessoas necessitadas.

As prefeituras de Salesópolis e Biritiba Mirim também foram consultadas, mas até o fechamento da reportagem, não haviam dado retorno.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias