Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 30 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/10/2020
PMMC MULTI 2020
PMMC OUT ROSA
Reisinger Ferreira
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pms Coronavírus - Fase Verde

Alto Tietê articula criação do selo de inspeção regional para comércio

02 MAR 2016 - 08h00

O Alto Tietê pode ganhar, em breve, a implantação do selo de inspeção regional para comércio de produtos alimentares artesanais. O projeto articulado pela Agência de Desenvolvimento Regional (Adrat) prevê o conveniamento dos municípios para comercializar produtos alimentícios de forma regular. A informação foi divulgada na última segunda-feira, pela presidente da agência, Bianca Colepicolo, durante o lançamento do Movimento Alto Tietê Sustentável, em Suzano.

Segundo ela, a medida visa formalizar o cidadão empreendedor. Além disso, aumenta a segurança alimentar, amplia o mercado de vendas, facilita o turismo e reduz a desigualdade social. Hoje o projeto é articulado no Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e na Secretaria de Agricultura do Estado, além de ter sido inscrito em um edital da Organização das Nações Unidas (ONU).

"Este é um projeto que pode ser implantado em todas as cidades da região. Suzano, por exemplo, tem uma ampla área rural. Nestas regiões há confecção de alimentos caseiros que muitas vezes são comercializados de modo informal. Com a implantação do selo, além de trazermos mais segurança para a produção destes alimentos, uma vez que quem produz precisa seguir à risca as boas práticas da cozinha, ampliamos a renda das famílias e tiramos estes empreendedores da informalidade", explica.

Bianca acrescenta ainda que esta ferramenta completa o ciclo de oficinas fornecidas pelas municipalidades. Ela esclarece que muitas prefeituras oferecem cursos e oficinas onde os cidadãos aprendem a confeccionar alimentos artesanais. Em contrapartida, os alunos ficam impedidos de vender os produtos, uma vez que devem seguir as indicações da legislação.

"Este selo já foi implantado em outras regiões e teve sucesso. Com ele diminuímos a desigualdade social e levamos à população a possibilidade de ampliar o turismo. Ou seja, uma cidade pode ficar conhecida pelo alimento que produz e isso ajuda a atrair mais visitantes", conclui.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias