Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 24 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/10/2020
PMMC COVID VERDE
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Reisinger Ferreira
SOUZA ARAUJO

Alto Tietê tem queda de 17,2% em processos trabalhistas na pandemia

Dados do Tribunal Regional do Trabalho apontam redução de 1.043 ações entre abril e agosto deste ano

Por Daniel Marques - de Suzano19 SET 2020 - 13h30
Justiça registrou queda no número de açõesFoto: Regiane Bento/Divulgação
O número de processos trabalhistas abertos no Alto Tietê caiu 17,2% entre abril e agosto deste ano, no comparativo com o mesmo período do ano passado. Em 2020, foram 5.012 ações abertas, 1.043 a mais do que as 6.055 iniciadas em 2019. Os dados são do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2).
 
Houve uma queda considerável de processos abertos neste ano, principalmente durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Para efeito de comparação, em fevereiro (último mês de 2020 antes de ser estabelecida a quarentena, no fim de março), foram registradas 1.409 aberturas de processos trabalhistas. Em abril (primeiro mês completo de pandemia), foram apenas 855 ações abertas.
 
A advogada trabalhista Gabriella Gimenez Mello explica que a pandemia foi fator crucial para a redução no número de processos abertos entre abril e agosto. Isso porque escritórios de advocacia - responsáveis por orientar funcionários que tomam a decisão de abrir ações contra empresas - ficaram fechados no período, e o trabalho feito por WhatsApp limitou a abertura de novos processos.
 
"As pessoas não puderam sair de suas casas. Ficamos desde praticamente 16 de março até, efetivamente, 30 de junho nesta situação. Não havia procura pelos escritórios e o atendimento pelo Whatsapp não é a mesma coisa. É preciso conversar com o cliente para saber qual o problema dele, ver documentos, entre outros fatores", explica. Segundo ela, os acordos entre empresas e empregados no início da pandemia também influenciaram na queda. "O empregado começava a trabalhar menos, recebendo o salário menor, mas com o governo dando aporte", diz.
 
Outro detalhe importante é que com o passar da pandemia, o número de processos foi aumentando mês a mês na região, sendo de 855 em abril; 866 em maio; 967 em junho; e 1.275 em julho, para apresentar, então, nova queda em agosto, para 1.049.
 
Sobre isso, a advogada diz que a reabertura gradual do comércio e serviços de uma forma geral, influenciou na variação nos dados. Ela afirma que pessoas foram, com o passar do tempo, "perdendo o medo" do vírus. "Estava tudo fechado no início, e aos poucos, tudo foi abrindo e as pessoas saíram de casa. Em meu escritório, já agendamos 3 ações", afirma.
 
Já com relação aos primeiros oito meses de 2019, foram 10.021 ações abertas na região, 11,5% a mais do que as 8.871 iniciadas no mesmo período deste ano. O número de processos abertos até o momento em 2020 equivale à 56,4% do total de 2019. Os dados englobam as seis comarcas da região: Arujá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá e Suzano, sendo que a de Mogi também atende Guararema, Salesópolis, Biritiba Mirim e a de Arujá atende Santa Isabel.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias