Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 20 de maio de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/05/2019
GOVERNO DO ESTADO - ICESP
CENTERPLEX 16 A 22
PMMC GRIPE
PMMC MAIO AMARELO
PMMC CAMPANHA DE AGASALHO
Massacre no Raul Brasil

Alunos e funcionários da Escola Raul Brasil terão acolhimento na segunda-feira

Informação foi divulgada pelo secretário de Educação do Estado durante coletiva. Aulas seguem suspensas

Por Aline Moreira - de Suzano16 MAR 2019 - 00h04
Alunos e funcionários da Escola Raul Brasil terão acolhimento na segundaFoto: Sabrina Silva/DS
O secretário estadual de Educação, Rossieli Soares da Silva, esteve nesta sexta-feira (15) em Suzano para definir as ações que serão colocadas em prática a partir dessa segunda-feira (18) na Escola Estadual (E.E) Raul Brasil, local palco da tragédia dessa quarta-feira (13) que deixou 10 mortos. Em primeiro momento, serão oferecidos atendimentos especializados de assistência aos alunos, familiares e funcionários da escola. À volta as aulas ainda não foi definida. 
 
Na tarde desta sexta-feira, uma reunião foi realizada na quadra da escola e contou com a presença do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR), o secretário estadual de Justiça, Paulo Dimas Mascaretti, a primeira dama do Estado e presidente do Fundo Social de São Paulo, Bia Doria, e os familiares, professores e funcionários da instituição. Além da definição dos atendimentos, a reunião teve como finalidade estruturar um plano de retorno das atividades da escola. 
 
"Não estamos fechando nenhum calendário definitivo. Vamos respeitar o luto e o tempo das pessoas. Nenhum professor, aluno ou funcionário será obrigado a retornar para a escola na próxima semana. Caso desejam voltar, iremos disponibilizar especialistas para atendê-los", conta o secretário. 
 
A rede de apoio criada para atender os alunos, professores e funcionários, contará com a presença de pedagogos, psicólogos, psiquiátricas, médicos e professores de diversas instituições, incluindo a Universidade de São Paulo (USP) e Universidade de Campinas (Unicamp). As merendeiras e a diretora da escola também estarão presentes para auxiliar os estudantes e familiares. 
 
Sobre a volta às aulas, Silva explica que ainda não há nada definido. "A reunião de hoje serviu para determinar as atividades da semana que vem. Vamos precisar a volta às aulas na próxima semana. Iremos respeitar e compreender o luto de todos", conta. 
 
O prefeito Ashiuchi, ainda visivelmente abalado com a tragédia, informou que o prédio da escola está passando por reformas básicas para atender melhor os alunos quando as aulas retornarem. "As equipes estão trabalhando na pintura e troca de ambientes. Estamos trabalhando para que receber a todos novamente. Queremos diminuir as seqüelas para que os alunos se sintam dentro de um ambiente escolar e familiar que é o Raul Brasil", conta. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias