Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 19 de maio de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 18/05/2019
PMMC MAIO AMARELO
CENTERPLEX 16 A 22
PMMC MOGILINGUAS
PMMC GRIPE
GOVERNO DO ESTADO - ICESP

Ameaça de greve dos caminhoneiros deixa donos de postos em alerta

Gerentes confirmam aumento no preço dos combustíveis caso a greve se estabeleça

Por Aline Moreira - de Suzano22 ABR 2019 - 23h30
DS percorreu quatro postos para saber como andam as demandas por combustíveis e se os gerentes temem por uma nova greveFoto: Sabrina Silva/Divulgação
A possível paralisação dos caminhoneiros, marcada para o próximo dia 29, tem deixado alguns postos de combustíveis de Suzano em alerta. A maioria segue atendendo os motoristas normalmente - sem estocar combustível -, porém, caso a greve se estabeleça, o aumento do preço da gasolina e do etanol será inevitável, assim como a dosagem do combustível para atender à todos. 
 
O DS percorreu quatro postos para saber como andam as demandas por combustíveis e se os gerentes temem por uma nova greve. "Por enquanto está tudo normal, mas já atendemos alguns caminhoneiros que estão estocando combustível caso alguma coisa aconteça. Nós não estamos fazendo isso, mas estamos em alerta se caso acontecer", conta o frentista do posto Vale +, Eduardo da Silva, de 29 anos. 
 
Para Silva, a paralisação afeta os postos de forma negativa, uma vez que o aumento do preço do combustível não garante os lucros de venda. "Ano passado tivemos bastante prejuízo porque se a gasolina e o etanol acabam não temos o que fazer. Isso é muito ruim para a gente", explica. 
O gerente do Auto Posto Taiaçupeba, Anastácio Neto, de 48 anos, diz que não há muito o que fazer caso a paralisação aconteça, mas pede a compreensão e cautela dos motoristas com a compra dos combustíveis, já que os litros devem ser dosados para atender a todos. 
 
"Não queremos que aconteça de novo porque é muito ruim para a gente. Se parar tudo, vamos ter que aumentar o preço para podermos nos manter. Pedimos apenas a compreensão da população, para que não abasteça tudo de uma vez, pois não iremos receber combustível todos os dias". 
 
Quem compartilha do mesmo pensamento de Neto, é o frentista e caixa do posto Gran Suzano, André Santos, de 29 anos. Ele também pede para a que a população tenha paciência e consciência com a falta de combustível. "Posto parado dá prejuízo. Como não podemos parar de vez, temos que aumentar o valor, mas as pessoas também precisam ser conscientes e pensar que existem outras pessoas precisam de gasolina também", conta. 
 
Ainda de acordo com Silva e Neto, alguns postos sem bandeira estão com dificuldade de adquirir gasolina e etanol. "O posto está com dificuldade de comprar combustível, não sei porque, mas desde semana passada estamos nesse impasse", conta Neto. Silva também confirma a informação dizendo que etanol é o combustível que mais está em falta. Até a tarde dessa segunda-feira, o preço da gasolina comum e adtivada estavam, em media, R$ 4,99 o litro. Já o etanol variava um pouco, de R$ 2,89 o litro para 2,99 o litro.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias