Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 30 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/10/2020
Reisinger Ferreira
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID VERDE
Pmmc Sarampo Outubro
Pms Coronavírus - Fase Verde

Após arrastão, CPTM vai intensificar ronda e segurança na Linha 11-Coral

26 ABR 2016 - 08h01

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vai intensificar as rondas das equipes de segurança no interior das composições de trens da Linha 11-Coral. A medida será tomada após o arrastão que aconteceu na última sexta-feira, quando três homens armados roubaram celulares, carteiras e outros pertences pessoais dos passageiros que viajavam entre as estações de Ferraz de Vasconcelos e Antônio Gianetti Neto.

De acordo com a CPTM, após o roubo o trio desembarcou na plataforma da Estação Antonio Gianetti Neto e fugiu. Agentes de segurança foram acionados e encaminharam as vítimas para o Distrito Policial (DP) de Ferraz de Vasconcelos. A companhia informou que já enviou as imagens das câmeras do sistema de monitoramento à polícia, para auxiliar nas investigações.

A CPTM informou ainda que agentes de segurança fardados e descaracterizados realizam rondas nas seis linhas, e que 92 estações da empresa são monitoradas por mais de três mil câmeras. A companhia orienta que o usuário que perceber qualquer atitude suspeita nos trens ou estações envie um SMS-Denúncia para a Central de Segurança da CPTM, pelo telefone 97150-4949.

SINDICATO

O Sindicato dos Ferroviários da Central do Brasil divulgou que o quadro de funcionários da CPTM está defasado e que novas contratações não acontecem há anos, o que influência na dificuldade do trabalho dos agentes de segurança. "Ainda não encaminhamos o oficio pedindo esclarecimentos à companhia. Hoje o quadro de segurança está bem defasado e muito mal utilizado. E também temos denúncias de irregularidades, como trabalhadores sem uniforme, o que não pode e dificulta o trabalho deles", contou a diretora do sindicato, Sônia Marques da Silva.

Ela informou ainda que o sindicato não possui um posição oficial de como deve prosseguir sobre o caso de arrastão. "Por enquanto não temos uma posição oficial sobre a atitude sobre esse problema. Mas é importante lembrar que não queremos só a qualidade para os passageiros, mas também para os funcionários, que sofrem ameaças e agressões diariamente", explicou.

COBRANÇA

Após o ocorrido, o deputado estadual André do Prado (PR), solicitou ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) que aumente a segurança nos vagões dos trens das linhas 11-Coral e 12-Safira. Além disso, o parlamentar pediu para que providências sejam tomadas para a apuração do arrastão.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias