Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE

Após paralisação do TCE, obras na Estrada dos Fernandes começam dia 3

28 OUT 2015 - 07h01

A Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) iniciará as obras de recapeamento na Estrada dos Fernandes e na Rua Manoel Sebastião no próximo dia 3 de novembro, visando a recuperação da via após tê-la danificada durante a implantação da tubulação para a captação de água do Rio Guaió para a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Taiaçupeba. A data para entrega das obras é de 90 dias. A informação foi divulgada ontem pela Sabesp. O investimento para a recuperação do local é de R$ 1.740.999,93 e a empresa ganhadora da licitação é a CG Engenharia Ltda. Em junho, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) determinou a paralisação da licitação prevendo a pavimentação do trecho de 3,6 quilômetros das vias, devido a incoerências no processo licitatório.

Devido às obras de captação de água do Rio Guaió em parte da via não é permitida a circulação de mais de um veículo por vez, por conta dos buracos e de muita lama. Como a via é de sentido duplo, os carros passam muito próximos um do outro, e os caminhões precisam esperar a mão contrária estar livre para prosseguir.

A Estrada dos Fernandes não é a única de necessita dos reparos, a Estrada do Pau a Pique, que também recebeu as obras de captação de água da Sabesp possui lama. Os agricultores que moram no local, em entrevista ao DS dada em setembro, contaram que alguns vazamentos de água encheram a via de poças d'águas e lama e que o escoamento de material agrícola estava sendo prejudicado. Apesar disso, a Sabesp informou que o trecho no qual houve intervenção da empresa já foi devidamente reposto com cascalho, de maneira que não há serviços de reposição a serem feitos nesse local.

A Sabesp implantou 9 km de adutoras e uma estação de bombeamento. A estrutura vai bombear água até o Ribeirão dos Moraes. O curso d'água termina no Rio Taiaçupeba-Mirim, e deságua, em seguida, na Represa Taiaçupeba. O objetivo é armazenar água na represa e depois de tratada distribuí-la à população.

TRIBUNAL DE CONTAS

A paralisação do Tribunal de Contas atrasou o início das obras. A decisão, considerada liminar, foi tomada pelo auditor substituto de Conselheiro, Antonio Carlos dos Santos. Segundo ele, o principal objetivo é afastar possíveis incoerências com relação ao certame licitatório. Na época, a representação foi feita pela empresa Absoluto Group Comércio e Serviços Ltda. - EPP sob alegação de que os "requisitos de qualificação financeira previstos".

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias