Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 24 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/09/2020
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Atraso na entrega de kits prejudica teste de dengue

03 FEV 2016 - 07h01

Após o Instituto Adolfo Lutz encaminhar às secretarias de Saúde do Alto Tietê um comunicado sobre dificuldades em adquirir o material utilizado no exame de sorologia de dengue, as pastas municipais afirmaram que já sentem os impactos do atraso na entrega dos kits. Ontem à tarde, o órgão ligado ao governo estadual disse que está desabastecido de kits de sorologia, cuja competência pela compra e entrega é do Ministério da Saúde. O assunto foi discutido durante encontro da Câmara Técnica de Saúde, do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), realizado em Suzano.

De acordo com o coordenador da câmara técnica e secretário de Saúde de Mogi das Cruzes, Marcello Cusatis, o grupo vai solicitar informações a respeito dos kits utilizados no exame de sorologia de dengue, pois o Instituto Adolfo Lutz, responsável pela confirmação dos casos, emitiu um comunicado na segunda-feira às prefeituras sobre dificuldades em adquirir o material, o que atrasaria o resultado dos exames.

"Todos receberam um comunicado do Instituto Adolfo Lutz onde diz que eles tiveram alguns percalços na aquisição dos kits, ou seja, estão com menos kits do que deveriam e isso gera um prazo para apresentar resultado sobre contaminação da dengue. Hoje existe o teste rápido, mas se der negativo não isenta a pessoa de ter a dengue, o que isenta é a sorologia. Os municípios já sentiram esta demora", explica.

Cusatis completa que as cidades do Alto Tietê também sofrem com a demora para o encaminhamento dos inseticidas e larvicidas, que também é entregue pelo Adolfo Lutz e faz parte dos trabalhos dos agentes da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen). "Temos notado atraso de uma semana na entrega de inseticidas, além de diminuição de produtos. Guararema, por exemplo, solicitou uma quantidade e recebeu outra, menor que o solicitado", pontua.

Em nota, o Instituto Adolfo Lutz esclarece que está desabastecido de kits de sorologia, cuja competência pela compra e entrega é do Ministério da Saúde. "Vale esclarecer que há aproximadamente cinco meses o Instituto Adolfo Lutz não tem recebido os quantitativos solicitados mensalmente ao governo federal - neste período, foram solicitados cerca de 2,5 mil kits, mas nada foi entregue, até o momento. Por isso, o laboratório utilizava o restante dos kits disponível em estoque, que agora encontra-se zerado", detalha a nota.

Até que a situação se normalize, o Instituto Adolfo Lutz manterá as amostras armazenadas, nas condições necessárias, para realização da sorologia quando houver disponibilidade de kits. A perspectiva informada pelo Ministério da Saúde é que o Estado de São Paulo receba o material neste mês.

Em relação ao atraso na entrega dos inseticidas e larvicidas, a Sucen nega as informações apontadas pelas secretarias de Saúde e completa que todos os pedidos realizados foram atendidos na totalidade.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias