Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 26 de fevereiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 24/02/2020
CENTRO MÉDICO
MAGIC CITY
PMMC SARAMPO
Chuvas

Bairros afetados por cheias dos rios aguardam desassoreamento

Na última quinta-feira, o prefeito Rodrigo Ashiuchi protocolou o pedido junto à Secretaria Estadual do Meio Ambiente

Por Carolina Rocha - de Suzano18 JAN 2020 - 00h20
Moradores temem novas cheias e pedem providências. Prefeito solicitou limpezaFoto: Regiane Bento/Divulgação
Os moradores das margens dos rios da região continuam contabilizando os prejuízos causados pelas chuvas do início do mês. A quantidade de água e o lixo acumulado ao redor e dentro dos rios contribuem para que as enchentes ocorram nos bairros.
 
Maria Herly de Souza Teixeira mora na Rua Avelino Teixeira, no bairro Cidade Miguel Badra há mais de 30 anos. Ela é vizinha do rio Jaguari, que faz divisa com Itaquaquecetuba, próximo ao Jardim Dona Benta. Ela conta que antigamente não aconteciam enchentes na região, pois o rio era limpo todos os anos. "Todos os anos as máquinas vinham e limpavam o rio". Ela também diz que as casas da rua eram baixas, no nível da rua. Mas que hoje, devido ao número de enchentes, a maioria dos moradores optou por subir o nível da calçada, como medida para evitar a entrada de água nas casas. "Nós que pagamos IPTU sofremos com as enchentes'.
 
O mesmo acontece com o seu Valdecir da Silva. Ele conta que o lixo jogado em torno do rio é de terceiros e que os moradores não são responsáveis pela situação. Valdecir diz que a prefeitura vai até o local retira o lixo do entorno do rio, mas que a limpeza dura pouco. "A prefeitura vem, com 4 ou 5 caminhões e limpa. Quando passa 2 ou 3 dias já ta cheio (de lixo) de novo".
 
Para a dona Elza Maria, o problema é uma questão social. Segundo ela, a situação só está dessa forma por conta do desemprego que assola a população do bairro. Ela diz que alguns carroceiros fazem o trabalho de jogar entulho e lixo nos rios, mas que só fazem isso por não ter outra opção de emprego. "Você vê pais de família catando recicláveis para sobreviver, para comprar um pão. Então a coisa começa do começo. Ou eles vivem disso, ou vão roubar celular. Qual que é o pior? Há um descaso, um abandono muito grande aqui".
 
No último dia 16, o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, protocolou um pedido emergencial para o desassoreamento dos rios Tietê, Guaió, Taiaçupeba-Mirim e Jaguari. O prefeito realizou um encontro com secretário estadual de Meio Ambiente, Marcos Penido, na sede da pasta em São Paulo. No documento, o prefeito enfatiza a importância da ação por conta dos níveis de chuva que atingiram a região nas últimas semanas. A estimativa é de que pelo menos R$ 120 milhões de reais sejam investidos em desassoreamento.
 
Os moradores das regiões afetadas pelas cheias dos rios esperam que o investimento ajude no combate as enchentes e que as coisas possam voltar a ser como eram há 30 anos atrás.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias