Envie seu vídeo(11) 97569-1373
domingo 27 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
ÚNICCO POÁ

Bancos de Suzano não aderem greve; Região tem 40 agências paralisadas

07 SET 2016 - 08h01

No primeiro dia de greve dos bancários nenhuma agência de Suzano aderiu à paralisação. Porém, diversos cartazes anunciando a suspensão dos serviços já eram vistas nas vitrines dos bancos. No Alto Tietê, cerca de 40 agências estão em greve. Destas, 20 são da área central de Mogi das Cruzes. Outras são agências da Caixa Econômica Federal (CEF) e do Banco do Brasil.

A tendência é que para os próximos dias outros bancos da região possam aderir à greve. Isso deve acontecer porque o sindicato está realizando várias reuniões com representantes das agências no sindicato.

Em assembleia realizada na última sexta-feira, os bancários da base do Sindicato de Mogi, que inclui os municípios de Suzano, Poá, Biritiba Mirim e Salesópolis, rejeitaram a proposta de índice da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de 6,5% reajuste salarial e aprovaram greve por tempo indeterminado a partir de ontem. A paralisação também ocorrerá em todo o País. Por enquanto não há negociação agendada.

A proposta apresentada ao Comando Nacional representa perda real de 2,8% de acordo com a inflação de 9,57%. Além dos salários, esse reajuste rebaixado significaria, em um ano, uma perda de R$ 436,39 nos vales-alimentação e refeição, se considerado essa inflação projetada.

O presidente do Sindicato dos Bancários de Mogi das Cruzes e Região, Francisco Candido, explicou que o índice proposto está muito abaixo das reivindicações da categoria, que busca reajuste salarial de 14,78%. "Além de não avançar, a proposta de 6,5% trata-se de um retrocesso para os bancários, pois implica em perdas salariais. Um desrespeito em se tratando de um setor que nunca é abalado pela crise e registrou lucro exorbitante no primeiro semestre às custas de funcionários sobrecarregados e altas tarifas. Não resistiremos a uma proposta tão descabida quanto esta", destacou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias