Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 21 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 20/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Boletim de Ocorrência aponta morte suspeita de chikungunya em Suzano

16 DEZ 2015 - 07h01

Uma mulher, de 25 anos, morreu, na manhã de segunda-feira, no Pronto-Socorro (PS) de Suzano com suspeita de chikungunya. O caso foi registrado em um Boletim de Ocorrência (B.O.) no Distrito Policial (DP) Central e assinado pelo delegado Cleverson Omena. “Os médicos informaram que a vítima poderia ter meningite ou ‘chikungunya’”, aponta o documento policial.

Segundo o B.O., a mulher foi levada ao hospital na madrugada, do último domingo, com fortes dores pelo corpo, cefaleia, febre e enjoo. Já no período da tarde, internada, a mesma passou a apresentar várias manchas roxas pelo corpo e foi isolada com forte suspeita de meningite. Porém, o tratamento não surtiu efeito. Ela também tinha dificuldades para falar.

A reportagem do DS conversou com o irmão da mulher que disse ter ouvido de uma das enfermeiras de que o caso poderia ser de febre chikungunya. "Ninguém conseguiu nos dizer o que era. Os médicos realizaram vários procedimentos contra meningite e ela não respondeu. Tentaram realizar transfusão de sangue acreditando que poderia ser dengue hemorrágica, mas também não funcionou. Não acredito que seja chikungunya, mas não temos nenhum outro parecer", falou o homem, de 22 anos.

Ainda de acordo com o irmão, o B.O. foi feito a pedido dos médicos do PS. Nele consta o encaminhamento do corpo para o Instituto Médico Legal (IML) e o pedido para a elaboração de laudos. "Os médicos que atenderam minha irmã também ficaram preocupados com o que pode ser. Eles pediram uma autópsia e estamos esperando, queremos saber o que é até para podermos prevenir outras vidas".

A Secretaria de Estado da Saúde revelou que ainda não foi notificada sob o caso na cidade. Segundo a pasta, Suzano tem prazo de até três meses para relatar a informação. Atualmente, o Estado de São Paulo possui 36 casos de febre chikungunya confirmados. Em Mogi das Cruzes, quatro casos foram computados. Todos envolvendo pessoas que estavam em outros estados ou fora do País.

A mulher com morte suspeita no município não havia feito nenhuma viagem recentemente.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias