Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
ÚNICCO POÁ
SOUZA ARAUJO
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Bom Prato pode aumentar valor das refeições para R$ 2 por conta da crise

08 JUL 2016 - 08h00

A refeição principal do Bom Prato de Suzano pode sofrer um reajuste de R$ 1, ou seja, o dobro do valor atual, podendo chegar a R$ 2. O atual preço de R$ 1 está congelado há mais de 15 anos. Além disso, o preço do café da manhã também aumentaria. Sendo que hoje custa R$ 0,50 e passaria ser R$ 0,80. Isso ocorrerá caso o governo do Estado aceite a proposta de reivindicação das unidades do Bom Prato, que também sugeriram um aumento no repasse de verba do governo. O acréscimo do recurso seria de R$ 1,67 no almoço e de R$ 0,28 no café da manhã.

O pedido já foi enviado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social e ao governador Geraldo Alckmin (PSDB). As informações foram concedidas por meio de uma nota enviada pela presidente da Associação de Defesa e valorização da Vida, Maria de Lurdes, responsável pela gestão do programa suzanense. Conforme publicado ontem pelo DS, o tucano disse que o aumento do reajuste será debatido a partir de outubro. A unidade de Suzano serve 1,2 mil refeições e 300 cafés por dia.

As unidades do Bom Prato implantadas no Estado estão passando por dificuldades econômicas, devido ao aumento constante dos alimentos e produtos utilizados para servir uma refeição de qualidade aos usuários do programa. Um deles é o feijão, que já ultrapassou os 223% de aumento em apenas quatro meses deste ano. Outros produtos são perecíveis, hortifruti, estocáveis, RH, etc. Sendo assim, o subsídio repassado para as unidades não está condizente em comparação com a inflação. O último aumento houve em novembro do ano passado, no valor de R$0,31.

Atualmente o repasse do governo é de R$ 3,81 para o almoço, somando-se mais R$1 do público, o que totaliza R$ 4,81 por refeição. O repasse do café da manhã é de R$ 1,03, somando-se mais R$ 0,50 do público, totaliza R$ 1,53. Esses valores multiplicados pelo número de refeições diárias é o total arrecadado nas unidades que possibilita a compra de alimentos e o pagamento de todos os encargos, salários, alugueis etc.

Por conta disso, os gestores das unidades do Bom Prato estão propondo o aumento do preço da refeição para R$ 2 e o subsídio passaria dos atuais R$3,81 para R$4,48. E o café da manhã que hoje custa R$0,50, passaria para R$ 0,80 ao público, não havendo complementação do governo para este caso. A outra solução é tentar buscar um aumento de R$ 1,67 no repasse do almoço, desta forma, o valor do repasse passaria para R$ 5,47, que somado ao preço cobrado aos usuários R$ 1, totalizaria R$6,47. Para o café da manhã o aumento seria de R$ R$ 0,28, desta forma o repasse passaria para R$ 1,31, que somado aos R$ 0,50 cobrados ao público, contabilizaria R$ 1,81. Com esses novos preços, os gestores avaliam que não haverá impacto negativo junto a população, uma vez que o preço continuará sendo extremamente baixo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias