Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
segunda 02 de agosto de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/08/2021
Cruzeiro do Sul
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Busca por psicólogos cresce e chega a 33,3 mil atendimentos desde o início da pandemia

Equipe de psicólogos precisou ser reforçada no final de março para conseguir atender quantidade de demandas. Hoje, 39 profissionais atuam no acolhimento

Por Matheus Cruz - de Suzano20 JUN 2021 - 05h00
Atendimento psicológico foi ampliado durante esta pandemiaFoto: Wanderley Costa/Secop
O sistema municipal de saúde de Suzano registrou 33.327 atendimentos psicológicos oferecidos pela rede desde o início da pandemia, em março de 2020. O número representa a importância do auxílio psicológico para a população, que desde o início da pandemia sente reflexos da necessidade da saúde mental e emocional diante de tantas mudanças no cotidiano, além da vivência do luto motivado pela Covid-19. 
 
Para se ter ideia da quantidade de demandas, a equipe de psicólogos precisou ser reforçada em março deste ano, quando o quadro da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) foi ampliado com a chegada de 21 novos psicólogos. Hoje, 39 profissionais atuam no acolhimento dos atendimentos na cidade. 
 
De acordo com o Executivo suzanense, os psicólogos atuam nas 24 unidades de Saúde e também prestam atendimento especial aos profissionais da linha de frente no combate à pandemia. Esse acolhimento ocorre por meio de plantões aos trabalhadores do Pronto-Socorro Municipal, na chamada "Sala de Cuidados" implantada em parceria com a Rede de Urgência e Emergência. Além disso, os psicólogos também exercem atividades especializadas nos quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). 
 
Segundo Dulce Ramos, psicóloga e coordenadora da RAPS de Suzano, os trabalhos oferecidos precisaram ser ampliados já que as demandas neste período de pandemia passam por crescimento. "Apesar de muitos serviços eletivos terem sido suspensos na pandemia, a saúde mental manteve os atendimentos justamente devido ao aumento das demandas, sobretudo aquelas diretamente ligadas à Covid-19. Neste período, as pessoas têm se deparado com situações adversas e intensas, como vivenciar o luto, o isolamento social, longas jornadas de trabalho ou perdas financeiras, desencadeando episódios de ansiedade e depressão, por exemplo, além do uso abusivo de álcool e outras drogas. Essa é uma mudança de perfil observada no último ano”, explica. 
 
Nos atendimentos que podem ser procurados nas unidades de saúde, a partir do primeiro acolhimento com o profissional, o caso é avaliado e acompanhado pelo psicólogo ou encaminhado a outras especialidades. 
Além disso, a RAPS também disponibiliza gratuitamente materiais orientativos voltados a temas específicos, a fim de dar maior suporte à população. As cartilhas digitais sobre 'Luto na Covid-19', 'Álcool e Outras Drogas na Pandemia' e 'Crianças e Adolescentes na Pandemia' podem ser acessadas no site da Prefeitura de Suzano. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias