Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 11 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 10/12/2019
Evatânia Psicopedagoga
COLÉGIO PLENITUDE
Cidades

Câmara de Suzano abre 2ª Comissão Processante para investigar Lisandro

Denunciante é uma advogada da cidade que já foi presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB

Por Daniel Marques - de Suzano27 NOV 2019 - 22h52
Câmara de Suzano abre 2ª Comissão Processante para investigar LisandroFoto: Munique Kazihara/Divulgação
Por 16 votos a 0, a Câmara de Suzano abriu a segunda Comissão Processante (CP) contra o vereador Lisandro Frederico (PSD). 
 
A decisão foi tomada em sessão ordinária na noite desta quarta-feira (27), na Câmara de Suzano.
 
A denúncia foi feita por Ariana Anari Gil, uma advogada ligada à causa animal que fez parte de comissão da OAB. No documento que contém quase 300 páginas, a denunciante diz que Lisandro vem exercendo "várias práticas incompatíveis, ilegais, ferindo os princípios da administração pública". Ela citou uma "quebra de decoro parlamentar e atitudes incompatíveis com a dignidade da Câmara Municipal". 
 
O documento também diz que Lisandro está sendo denunciado por exercer, "em tese, práticas delituosos de concussão, corrupção passiva e peculato, caracterizando, em tese, toda a situação fática improbidade administrativa".
 
Ariana relata que Lisandro ‘mentiu’ no depoimento sobre a suposta prática de "rachadinha" no gabinete do vereador, e que ele exerceu o cargo de presidente da ONG PAS mesmo após a eleição, o que é ilegal. Lisandro estaria, ainda, usando o mandato para beneficiar a ONG. 
 
Durante o discurso, Lisandro se mostrou surpreso pelo fato de a denúncia ter partido de uma advogada que teria o homenageado, questionou a “falta de provas” no caso e criticou termos que ela usou na denúncia. "Em nenhum momento ela comprovou nada. Usa muitos termos como ‘em tese’ e ‘tudo indica’. No início do texto ela cita 'crime de improbidade administrativa ou corrupção', então ela sabe que não há crime no meu mandato", disse o vereador. Ele também se defendeu das acusações.
 
“Enquanto uma denúncia diz que a ONG não existe, a outra diz que existe. Não sou presidente da ONG PAS, a documentação da ONG comprova isso, não sou desde antes de me tornar pré -candidato a vereador”, afirmou. A segunda Comissão Processante contra o vereador Lisandro Frederico será formada pelos vereadores Joaquim Rosa (PL), como presidente; Alceu Matias Cardoso, o Pastor Alceu Cardoso (Republicanos), como relator; e José Silva de Oliveira (MDB), o Zé Lagoa, como membro.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias