Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 23 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID SAÚDE

Candidato a prefeito pode contratar até 482 pessoas para a campanha

03 AGO 2016 - 08h01

A mudança na Lei Eleitoral para o pleito deste ano trará mais uma mudança para os candidatos: o limite de contratação para pessoas na campanha. Em Suzano, cada candidato a prefeito poderá contratar até 482 pessoas. Caso sejam confirmados sete candidatos, o número pode ultrapassar 3,3 mil pessoas.

Para os que concorrem a uma vaga na Câmara também há limites de contratações. Neste caso, são 241 pessoas para cada candidato. Os números foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A lei prevê que a limitação são para contratações direta ou terceirizada de pessoas que vão prestar serviços de militância e mobilização nas ruas durante a campanha eleitoral. Não estão inclusas nesta lista as contratações não remuneradas, além de pessoal contratado para apoio administrativo e operacional, fiscais e delegados credenciados para trabalhar nas eleições e advogados dos candidatos ou dos partidos e das coligações.

NA REGIÃO

Entre as dez cidades do Alto Tietê, Mogi tem maior limite de contratação de funcionários. São 567 para os candidatos a prefeito e 284 para os que disputam o pleito na Casa de Leis.

O segundo maior número é de Itaquá, com 493 pessoas podendo ser contratadas para os candidatos a prefeito e 247 para os a vereador. O terceiro maior número é de Suzano.

A menor quantidade será da cidade de Salesópolis. O TSE determinou a contratação de no máximo 151 militantes para os candidatos ao Executivo e 76 para os concorrentes à Casa de Leis. O segundo menor número é de Biritiba Mirim, com 236 funcionários para os candidatos a prefeito e 118 para os concorrentes a um cargo no Legislativo.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias