Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 28 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
Pmmc Sarampo
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
ÚNICCO POÁ
PMMC COVID SAÚDE

Candidatos cumprem regra e retiram propagandas em Suzano

15 JUL 2016 - 08h00

Propagandas eleitorais remanescentes, em relação às últimas eleições, foram totalmente retiradas de árvores, casas ou muros de Suzano. Pouco tempo atrás, o suzanense conseguia observar algumas publicidades espalhadas na cidade. O DS percorreu oito regiões (Casa Branca, Suzanópolis, Monte Cristo, Jardim Imperador, Vila Barros, Fazendo Viaduto, Cidade Edson e Centro), mas não constatou propagandas espalhadas.

A resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) previa que o descumprimento de remover as publicidades políticas traria ao candidato sanções administrativas. Isto porque os partidos políticos ou coligações tinham dois prazos, um para o primeiro turno (4 de novembro) e outro para o segundo turno (dia 25 de novembro). Ambos para vigentes para o ano do pleito, que era 2014.

A assessoria do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) explicou que a fiscalização contra a colocação de publicidade irregular deve continuar, uma vez que o cidadão pode denunciar propagandas antigas. A assessoria informou que há possibilidades de que algum candidato possa tentar ocupar alguma cadeira e, caso haja algum material publicitário existente, o mesmo pode sofrer sanções, já que poderá ficar caracterizado a antecipação de propaganda política.

DENÚNCIA

O TRE-SP colocou neste mês em funcionamento o Sistema Denúncia On-line. A finalidade do programa é o de coibir e fiscalizar a prática de crimes eleitorais, como a propaganda antecipada ou irregular nas eleições. Além disso, a disputa deste ano terá um diferencial, já que foi sancionada uma nova exigência no Código Eleitoral.

A nova resolução restringe determinadas propagandas eleitorais. As propagandas que poderão ser denunciadas estão em vias públicas, locais de uso comum (cinemas, centros comerciais, templos, ginásios, etc.), estabelecimentos comerciais, veiculados por meio de outdoor, cartazes, banners, faixas, pichações e inscrições a tinta e assemelhados. Quem veicular propaganda em desacordo com as novas normas será notificada para, em 48 horas, removê-las, sob pena de multa no valor de R$ 2 mil a R$ 8 mil.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias