Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 26 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 25/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ

Casa desmorona no Jd. Fernandes. Três residências serão demolidas

12 FEV 2016 - 07h01

Uma casa na Rua Mário Gonçalves, no Jardim Fernandes, em Suzano, desmoronou no início da manhã de ontem, após a chuva que caiu no município na noite de quarta-feira. Apesar de a última chuva ter sido a causa do incidente, a residência estava em estado de alerta há mais de 20 dias, junto com mais duas casas vizinhas. A Defesa Civil afirmou que vai realizar com urgência a interdição do local e a demolição das três casas e também da ‘pinguela’, pequena ponte que corta o rio, que também desmoronou.

Os moradores continuaram a residir nas unidades mesmo com a situação de risco. Isso porque, as famílias aguardam ser beneficiadas pelo aluguel social. Os moradores da casa que desmoronou também continuam no local.

Atrás destas residências no Jardim Fernandes, passa um córrego, o Rio Jaguari, que entra em contato direto com as paredes de trás das casas que são irregulares. Com isso, as residências começaram a ter infiltrações e rachaduras. De acordo com o presidente da associação de moradores do bairro, Antônio Carlos Maurício Lima, de 35 anos, a situação se encontra em estado de risco há 20 dias. "A Defesa Civil veio até aqui e gerou o laudo de condenação das três casas. A intenção era tirar esses moradores, que não possuem condição de sair por conta, e encaminhar para o aluguel social, mas isso até agora não aconteceu", explicou o Lima.

O reflexo da situação é visto nos moradores da casa de número 76, da Rua Mário Gonçalves, que perderam móveis, fogão e outros utensílios da cozinha e banheiro, que agora não existem mais. "Estamos recebendo doações dos vizinhos, usando o banheiro das casas ao lado e nossos dois filhos pequenos estão na casa de uma amiga", explicou a moradora Janaina Isabel de Araujo, de 28 anos, que reside junto com o seu marido Marcio dos Santos, de 35 anos, e os filhos.

Santos contou que o incidente aconteceu no início da manhã e que ele próprio quase foi vítima da fatalidade. "Eu estava no local e uma madeira caiu na minha cabeça. Mas nada de mais grave aconteceu. Junto com ajuda de outros moradores, ainda conseguimos salvar minha geladeira", contou. O morador explicou ainda que não sabe o que fazer. "Não temos para onde ir. Esperamos a ajuda da Prefeitura", contou.

Já as moradoras das outras casas em risco, vendo a situação, retiraram seus móveis e pertences da parte de trás das casas. "Coloquei tudo aqui para frente, mas agora a noite vamos ter que dormir aqui", explicou Kelly Oliveira, de 25 anos, que mora com a mãe, a irmã e o filho de apenas dois anos. O mesmo fez a moradora Eliete Jesus de Araujo, de 36 anos. "Estou tentando pôr algumas coisas para frente, mas minha casa é pequena e não tem muito o que fazer. Eu estou desempregada e não posso sair daqui. Se eles estão esperando acontecer algo pior para nos ajudar vai ficar complicado", contou.

A Prefeitura informou que tem acompanhado os incidentes com alagamentos no local e prestado ajuda com colchões, produtos de higiene e limpeza, bem como cestas básicas. Ainda de acordo com a administração, os trâmites para retirar as famílias desse espaço já estão em andamento. Essas famílias estão incluídas para serem beneficiadas por empreendimentos, no Paulista I, que deve ser entregue em breve.

Além disso, como uma das residências desabou parcialmente e as outras duas correm sérios riscos de cair também, segundo a Defesa Civil, a área será interditada e a equipe da Habitação está no local prestando assistência às famílias. A Secretaria de Serviços e Manutenção deve realizar com urgência a demolição das três casas. A pasta realizará também uma ação emergencial na margem do Rio Jaguari para evitar possíveis incidentes.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias