Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 30 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 30/09/2020
Pmmc Sarampo
SOUZA ARAUJO
ÚNICCO POÁ
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Chuvas causam queda de muro, suspensão de aula e desmoronamento

08 MAR 2016 - 08h01

Os bairros de Suzano voltaram a sofrer com as chuvas. No domingo, o temporal deixou algumas famílias em situação de risco. No Jardim Gardênia Azul, um barranco desmoronou, a terra derrubou um muro e invadiu uma casa. No Boa Vista, o muro da escola municipal Guiske Tadano também caiu e a enxurrada alagou pelo menos cinco residências. As aulas foram suspensas. Na Estrada do Ribeirão, os moradores do entorno ficaram ilhados, após a via ser inundada. Outras cidades da região também contabilizaram prejuízos por conta dachuva (veja mais abaixo).

Segundo a ajudante, Maria de Souza, a chuva foi forte e um barranco que cerca as casas de uma travessa da Rua Teuru Nishikawa, ao lado da escola municipal do Jardim Gardênia Azul, derrubou o muro de proteção. "Perdemos os uniformes e materiais escolares. A casa ficou cheia de lama. Pedimos uma caçamba à Prefeitura para retirar os escombros, mas ninguém nos auxiliou".

O motorista Sandoval Silva conta que perdeu o dia de trabalho na tentativa de derrubar o restante do muro que arriscava cair em cima da casa, onde mora. A situação era perigosa e não contava com perito ou engenheiro. "Já passamos outras situações, mas nenhuma igual a esta. Há uma vala na rua de cima (Rua Norberto da Silveira), ao lado dos prédios da CDHU, ela foi fechada e por causa disso a água não tem vazão e cai nas nossas casas. A Defesa Civil veio aqui, mas não resolveu nada", afirma.

Na Rua Murilo de Matos Farias, no Boa Vista, a situação foi semelhante. O muro da escola Guiske Tadano caiu e a enxurrada alagou as casas do final da via. No portão da escola um aviso informava aos pais que as aulas da unidade foram suspensas e só devem retomar a normalidade amanhã. As salas de aula ficaram alagadas e cascalho foi espalhado pelo equipamento.

Na casa da cabeleireira Nadeje Batista as perdas foram totais. "No muro da escola colocaram um buraco ao invés de canalização. Toda vez que chove a água é jogada para o meu portão. A pressão da água foi tão rápida que não consegui salvar nada, nem o celular, que acabei de pagar. Os prejuízos são enormes. Perdemos tudo, móveis da sala e do quarto", revela.

Nadeje completa que o salão onde atende as clientes registrou os maiores prejuízos, no local estavam o secador de cabelo e máquina de corte. Por volta das 10h30, ela secava, na cama, as fotos da família, que ficaram encharcadas.

O vizinho Hélio dos Santos, também perdeu tudo. A água chegou até os joelhos e molhou fogão, geladeira, guarda roupa e cama. "Moro aqui há 25 anos. Nunca passei por essa situação. Hoje não fui trabalhar, ainda não comecei a limpeza. Não sei o que fazer. Perdi tudo", lamenta.

Em nota a Prefeitura de Suzano informou que a Defesa Civil, na medida do possível, atende a todas as ocorrências. "Houve a comunicação de dois deslizamentos com colapso de muro nos bairros Jardim Gardênia e Jardim Santa Inês, onde também foi registrado um caso de enxurrada invadindo uma residência. Tivemos pontos de alagamentos em cinco bairros: Miguel Badra, Boa Vista, Jardim Fernandes, Carmem e Dona Benta", aponta a nota.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias