Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
domingo 01 de agosto de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 01/08/2021
Cruzeiro do Sul
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
MAGIC CITY
Cidades

Com apoio da Guarda e da PM, Fiscalização desocupa área pública no Monte Cristo

No local, foram derrubados três barracos e uma demarcação

Por de Suzano21 JUL 2021 - 10h40
Com apoio da Guarda e da PM, Fiscalização desocupa área pública no Monte CristoFoto: Regiane Bento/DS
A Prefeitura de Suzano desocupou, na tarde desta terça-feira (20), uma invasão em um terreno público, localizado ao lado de um trecho das obras de extensão da Rua Sete de Setembro, local conhecido como comunidade Monte Cristo. No local, foram derrubados três barracos e uma demarcação. A ação foi realizada pelo Departamento de Fiscalização e Posturas, com apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar (PM).
 
Por volta das 15 horas, os fiscais, com um trator, chegaram ao local para derrubar os barracos e a demarcação. Segundo o diretor do Departamento de Fiscalização de Posturas, Edson Tavares, as construções irregulares estavam desocupadas. “Não morava ninguém dentro dos barracos. Tivemos que tirar por estarem em um espaço público e indevido”, afirmou.
 
A fiscalização derrubou com o maquinário da prefeitura as estruturas que haviam sido construídas de forma indevida e liberou a área. A GCM e a PM prestaram apoio à ação.
 
A comandante da GCM, Rosemary Caxito, frisou que todos os cuidados foram tomados durante a operação. “Fizemos a segurança e tudo ocorreu de forma tranquila. Não houve nenhuma resistência, principalmente por se tratar de barracos que estavam vazios”.
 
Populares do Monte Cristo protestaram contra a ação da Prefeitura. Eles afirmaram que não houve nenhum aviso prévio. Além disso, disseram que haviam famílias morando nos barracos.
 
Entre eles estava o sucateiro Wallyson Francisco da Silva. De acordo com ele, a ação foi desumana. “Estão tirando moradia de famílias, que agora estão trabalhando em São Paulo”.
 
Já o autônomo Fabio Junior Araujo dos Santos comentou que não receberam nenhum aviso prévio para se prepararem. “Chegaram já com trator e começaram a derrubar”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias