Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quarta 23 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 23/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo

Com expectativa de arrecadar R$ 673 milhões, LDO deve ser votada na 4ª

18 JUN 2016 - 08h00

Com a previsão orçamentária de R$ 673 milhões para 2017, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deve ser votada na próxima quarta-feira, pela Câmara. Ontem foi realizada audiência pública para consulta e esclarecimento de dúvidas. Oito vereadores, técnicos da Prefeitura, além de um público de aproximadamente 20 pessoas participaram. Segundo estimativa da administração, a receita municipal deve chegar a R$ 737 milhões, em 2019.

Durante a audiência, o diretor de Planejamento da Prefeitura, Marcos Antonio Vieira, explicou que a previsão aponta valores justos, pertinentes a época. Segundo ele, diferente da gestão passada que apontou um valor, mas deixou uma quantia inferior nos cofres públicos, a equipe elaborou a peça baseada na arrecadação atual para que o próximo prefeito receba, com detalhes, a projeção orçamentária de 2017.

"No término da gestão anterior foi previsto um orçamento de R$ 751 milhões, enquanto havia R$ 597 milhões em caixa. O que fizemos agora foi trabalhar com o que temos. Neste ano, tínhamos projetado R$ 664 milhões e, para o próximo, a arrecadação deve crescer 1,36%, ou seja, crescer cerca de R$ 9 milhões", detalha.

O diretor de Orçamento, Willian Nakamura, acrescenta que a projeção indica crescimento de 9,51%, em 2019, na comparação com 2017. Isso porque, de acordo com a LDO, Suzano deve arrecadar R$ 704 milhões, em 2018, e R$ 737 milhões, no ano seguinte. O estudo leva em consideração a execução das contas dos anos anteriores, além de previsões inflacionárias e da União.

Em contrapartida, a inadimplência no pagamento do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) chega a 30%, o que causa perda de R$ 25 milhões na arrecadação. O valor foi publicado pelo DS, no último mês, e questionado ontem por dois vereadores.

O Valmir Calixto de Oliveira (SD), o Dr. Valmir, pediu mais esclarecimentos, enquanto, o pastor Luiz Carlos da Costa (PSC) questionou se a realização do Programa de Recuperação e Estímulo ao Pagamento de Débitos Fiscais (Refis) seria positiva ou um incentivo para que os munícipes adiassem o pagamento do tributo.

VOTAÇÃO

De acordo com o presidente da Câmara, Denis Cláudio da Silva (DEM), o Filho do Pedrinho do Mercado, com a conclusão da audiência pública, a Casa de Leis já pode votar a peça orçamentária. A expectativa é realizar a votação na próxima sessão, porém, a deliberação ainda pode ser adiada para o dia 29. "Com certeza votaremos antes do recesso. A LDO suzanense não difere do momento por qual o País atravessa. Temos esperança de que a União se organize. Com a resolução da crise a situação das cidades também melhora", completa.

Também participaram da audiência os vereadores Said Raful (PSD), Claudio Anzai (PSDB), Quitéria Araújo (PT), Neusa dos Santos Oliveira, a Neusa do Fadul (PSD) e Alceu Matias Cardoso (PRB), o Pastor Alceu.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias