Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sexta 18 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 17/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
PMMC COVID LAR
PMMC COVID SAÚDE

Comerciantes contratam segurança e trabalham com medo de assaltos

22 MAI 2016 - 08h00

Os comerciantes do bairro do Miguel Badra Alto, em Suzano, têm trabalhado com medo de que novos assaltos aconteçam. Isso porque, eles relatam que já sofreram mais de 40 roubos nos estabelecimentos e até segurança já foi contratada. O receio tem aumentado recentemente com o fechamento da base comunitária da Polícia Militar, na Rua Oito. A PM já descartou a reativação da unidade e prometeu intensificar o policiamento no local.

Mesmo assim, os moradores e comerciantes da região têm realizado um abaixo-assinado para tentar trazer a base de volta, que foi desativada no último dia 10 de maio. De acordo com o proprietário de um mercado, Paulo Alves Amorim, de 46 anos, seu estabelecimento foi assaltado oito vezes em 2015 e, este ano, uma vez em janeiro. "A gente está o tempo todo inseguro. Qualquer pessoa que entra na loja, que é estranho, já ficamos atentos. Nos assaltos, eles geralmente levam dinheiro e mercadorias, mas não é o prejuízo financeiro o pior, e sim, o prejuízo psicológico de colocar sua família e funcionários em risco", contou.

Há três anos o filho de Paulo, que trabalhava no estabelecimento, foi baleado por uma arma de fogo durante a ação de criminosos que assaltavam o local. "Meus filhos já não trabalham comigo. Eu não deixo mais", explicou.

Com o mesmo problema em relação aos assaltos, o comerciante Geneci Barbosa Leite, de 63 anos, optou pela contratação de um segurança que vigia seu estabelecimento durante o expediente. "Eu tive que começar a pagar um segurança para controlar a situação dos roubos aqui. Durante o período da tarde é quando mais acontecem e a gente está assim, inseguro. Agora mais com a desativação da base da PM".

"Aqui já tivemos mais de 40 assaltos", contou Luiza Maria Arrais, de 42 anos, proprietária de um mercado na região próxima a antiga base. "Aqui isso já é comum. Eles levam mercadorias e dinheiro. Eu já tinha medo antes e agora piorou", explicou.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo esclareceu que o policiamento ostensivo e preventivo na região é realizado por meio de planejamento estratégico e da análise dos índices criminais e do emprego do seu efetivo operacional por meio dos Programas de Policiamento de Radiopatrulhamento, de Força Tática, de Ronda Escolar, Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (Rocam) e Policiamento Comunitário.

Como resultado dessas ações, nos meses de janeiro a março de 2016, a Polícia Militar apresentou 43 pessoas presas ou apreendidas (adolescentes) na prática de crimes, 89 veículos roubados foram recuperados e 06 armas de fogo apreendidas. A 4ª Companhia do 32º Batalhão da Polícia Militar também já informou anteriormente que a base não deve ser reativada e que para manter a segurança, a base móvel da PM e a patrulha fará, diariamente, a ronda da região.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias