Envie seu vídeo(11) 4745-6900
terça 13 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/04/2021
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
São Paulo Secretaria da Educação
CENTRO MÉDICO
Magic City

Comerciantes de Suzano se preparam para as restrições

Lojistas vão migrar para as redes sociais e continuarem com as vendas

Por Thiago Caetano - de Suzano06 MAR 2021 - 13h53
Comerciantes de Suzano se preparam para as restriçõesFoto: Regiane Bento/DS
Comerciantes de Suzano se preparam para enfrentar a fase vermelha. Medida mais restritiva do Plano São Paulo começa hoje. Os lojistas tentam buscar meios para continuarem com as vendas durante a quarentena. 
 
Lojistas vão migrar para as redes sociais e continuarem com as vendas. Outros ainda não sabem o que vão fazer ou não possuem outra saída a não fechar as portas do estabelecimento. 
 
Gerente de uma loja de calçados, Thais Nogueira afirma que o estabelecimento seguirá as medidas das autoridades. 
 
“Não haverá atividade na loja. Algumas lojas vão atuar com delivery, mas até o momento não foi decidido nada”, disse a gerente.
 
Para ela, deveria existir uma estratégia para haver um equilíbrio entre saúde e economia. “Concordo, por conta da saúde das pessoas. Precisamos trabalhar, a taxa de desemprego cresce. Tem conta para pagar. Fica difícil para as empresas”, opinou. 
 
Um grande aliado neste período tem sido o Whatsapp. A loja onde Rose Santos atua como gerente pretende escolher este caminho. A estratégia funcionou na primeira paralisação. No entanto, ainda não é garantia. “Estamos aguardando o escritório definir como será, mas acredito que vamos vender por Whatsapp. Já vendemos por lá, então acredito que será isso”. 
 
Proprietário de uma bomboniere na Rua Baruel, Paulo Roberto Vieira concorda com a decisão, mesmo sabendo dos prejuízos que poderá sofrer. “As pessoas não estão respeitando. Se deixar aberto, vai haver aglomeração. Não tem jeito. Sei que vou ter prejuízo, mas acho a medida correta”, disse Paulo. 
 
No início da pandemia, Paulo tinha dinheiro guardado e por isso conseguiu se manter. Agora, o comerciante está bastante preocupado e teme ter que fechar as portas em definitivo. Ele torce para o tempo ser curto e voltar a abrir o estabelecimento. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias