Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 22 de agosto de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/08/2019
PMMC - TRATA BRASIL
Lei estadual

Comércio apoia proibição e retira aos poucos canudos plásticos em Suzano

Nova regra foi sancionada no último sábado. DS visitou 20 estabelecimentos e 15 ainda distribuem o material

Por Daniel Marques - de Suzano21 JUL 2019 - 00h04
Comércio apoia proibição e retira aos poucos canudos plásticos em SuzanoFoto: Sabrina Silva/DS
A Associação Comercial e Empresarial de Suzano (ACE) é a favor da lei que proíbe o uso de canudos de plástico nos estabelecimentos comerciais, sancionada pelo governo de São Paulo no último sábado (13).
 
A nova regra veta a distribuição dos populares canudinhos de plástico, com o objetivo de preservar o meio ambiente e evitar que os animais marinhos inalem o material. Ela já está valendo, e a multa para o estabelecimento que for pego descumprindo a lei varia de R$ 530 a R$ 5.036.
 
Para justificar a posição, a entidade usa pesquisas como base, afirmando que 95% do lixo existente no meio ambiente é composto por plástico.
 
"O canudo, além de poluir, também prejudica os animais de rios e mares, pois pode ser engolido ou ficar preso nas bocas e narinas desses animais", diz a nota da ACE.
 
Irregulares
 
Apesar da lei, os comerciantes de Suzano ainda não se adequaram à nova regra. O DS visitou 20 estabelecimentos localizados na malha central da cidade, e constatou que 15 deles seguem utilizando canudos plásticos, enquanto outros cinco já pararam de distribuir o material. Dos que pararam, nenhum optou substituir pelos canudos de papel, comestíveis ou biodegradáveis, permitidos com a nova lei.
 
Alguns comerciantes, ao serem comunicados, disseram desconhecer a nova regra em vigor e afirmaram que vão retirar os canudos. Outros até sabem, mas preferem correr o risco de usar o material até que acabem os estoques.
 
A ideia de retirar o canudo de circulação agrada Paulo Costa, 59, que tem uma doceria no centro. Ele ainda sugere que outro material, que causa muitos danos ao meio ambiente, também seja vetado. "As garrafas pet deveriam ser retiradas, já que existe material que pode substituí-las. Tudo isso está causando um grande estrago", frisa.
 
Já para Edilene Sousa, 43, o processo de adaptação está difícil. A balconista afirma que os clientes pedem os canudos de plástico. Ela ainda destaca a dificuldade que algumas pessoas enfrentam para tomar sucos naturais sem os canudos. "Os clientes reclamam; muitos deles usavam os canudos até para mexer o suco. A mudança é importante, mas nos prejudica", conta.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias