Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 27 de fevereiro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 26/02/2020
PMMC SARAMPO
CENTRO MÉDICO
MAGIC CITY

Comissão de Direitos Humanos da OAB de Suzano deve visitar CDP

Previsão é de que essa visita ocorra no primeiro semestre do ano

Por Carolina Rocha - de Suzano28 JAN 2020 - 07h25
Comissão avaliará as condições em que são mantidos os presos da unidadeFoto: Sabrina Silva/DS
A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) deve realizar uma visita ao Centro de Detenção Provisório (CDP) de Suzano, localizado no bairro Parque Maria Helena. Nesta visita, a comissão avaliará as condições em que são mantidos os presos da unidade. A previsão é de que essa visita ocorra no primeiro semestre do ano. As informações foram divulgadas durante entrevista concedida pelo presidente da associação, Renan Lima Franco, ao DS
 
Na ocasião, o advogado também fez um balanço de 2019, ano de abertura da comissão. Ele diz que considera o período positivo. "Nós não tínhamos essa comissão aqui na cidade. Neste primeiro ano tivemos várias atividades e palestras. Considero um ano positivo."
 
Neste período em atividade a comissão realizou diversas ações. Logo no início do ano, atuou no suporte às famílias que foram vítimas de enchente na cidade. A comissão fez a arrecadação de produtos de limpeza e alimentos que foram doados pela comunidade e empresários de Suzano.
 
Em março, deu apoio no caso da escola Raul Brasil, garantindo os direitos de apoio psicológico e judicial as famílias das vítimas. E mais próximo ao final do ano, ajudou às mães que procuraram a comissão para impedir o fechamento de uma unidade da Fundação Casa em Ferraz de Vasconcelos e denunciar maus tratos aos jovens. 
 
Além disso, a comissão realizou diversas palestras abertas à comunidade. Temas como diversidade sexual, direitos LGBTI, consciência negra, e a ascensão e declínio do partido nazista na Alemanha foram abordados nos encontros.
 
Para o presidente, a instauração da comissão tem dois objetivos fundamentais. "A primeira é que se fizesse respeitar a lei e o estado democrático de direito e a segunda é desmistificar a ação dos direitos humanos. As pessoas acham que os direitos humanos servem apenas para os presos, pessoas que estão encarceradas. Na verdade envolve uma gama de coisas, como o acesso a serviços básicos, como educação, saneamento básico e saúde."

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias