Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 09 de dezembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 07/12/2019
COLÉGIO PLENITUDE
Evatânia Psicopedagoga

Comissão Processante quer confirmar quem são os funcionários de Lisandro

Objetivo é saber quais funcionários entraram e quais saíram do gabinete do parlamentar durante todo o mandato

Por Daniel Marques - de Suzano26 NOV 2019 - 21h28
Em entrevista, o vereador Leandrinho - que preside a CP - destacou que o parlamentar terá direito à defesaFoto: Reprodução/DS
O vereador e presidente da Comissão Processante (CP), Leandro Alves Faria (PL), o Leandrinho, afirmou que solicitou ao setor de Recursos Humanos (RH) da Câmara de Suzano informações sobre os funcionários do gabinete do vereador Lisandro Frederico (PSD). O parlamentar é investigado por suposta prática de "rachadinha". A decisão foi tomada em reunião da comissão.
 
O objetivo é saber quais funcionários entraram e quais saíram do gabinete do parlamentar durante todo o mandato. "Vamos verificar se os assessores que estão lá eram, realmente, assessores dele. Isso quem sabe é o RH", afirmou Leandrinho.
 
Além da solicitação ao RH, a comissão enviou um ofício à Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes, pedindo ao delegado seccional, Jair Barbosa Ortiz, informações sobre novos fatos no processo.
Lisandro será notificado na próxima semana. A partir disso, terá 10 dias para se manifestar sobre os fatos. Já a comissão terá 90 dias, a contar também a partir da notificação, para apurar os fatos da denúncia.
 
Ataques
 
Em entrevista, o vereador Leandrinho - que preside a CP - destacou que o parlamentar terá direito à defesa. "Se ele não tiver culpa, não tem porque ter medo. Ele vai se defender da forma que a lei diz", afirmou Leandrinho.
 
"Não vamos apurar nem mais nem menos, a denuncia está lá. Recebemos a denúncia e vamos apurar os fatos", disse Leandrinho.Lisandro Frederico está sendo investigado sobre suposto crime de "rachadinha", quando há retenção de parte dos salários dos assessores. Ele nega as acusações e diz se tratar de perseguição política.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias