Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 07 de julho de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 06/07/2020
Combate ao coronavírus

Consórcio de Municípios do Alto Tietê cobra 198 leitos prometidos pelo Estado

Leitos serão divididos entre o Hospital das Clínicas de Suzano, o Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti e Hospital Regional de Ferraz

Por Carolina Rocha - de Suzano30 MAI 2020 - 21h00
Hospital das Clínicas espera mais 90 leitosFoto: Regiane Bento/DS
O presidente do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) e prefeito de Guararema, Adriano Leite, voltou a cobrar a abertura de 198 leitos prometidos pelo Estado. O pedido foi feito durante reunião para reavaliação do Alto Tietê para a fase 2 do Plano São Paulo, que visa a flexibilização da quarentena no Estado. A informação foi divulgada pelo presidente na noite da última quinta-feira (27) durante o programa DS Entrevista.
 
Os leitos serão divididos entre o Hospital das Clínicas de Suzano, o Hospital Dr. Arnaldo Pezzuti Cavalcanti em Mogi das Cruzes e o Hospital Regional Dr Osíris Florindo Coelho de Ferraz de Vasconcelos. De acordo com o presidente, os leitos foram assegurados pela Secretaria Estadual de Saúde e devem ser entregues no mês de junho. 
 
Para ele, além da abertura dos novos leitos ajudarem na Saúde dos municípios, também é um fator que pode contribuir para a reclassificação da região para a novas fases do plano de flexibilização da quarentena, principal pauta da reunião com o governo estadual.
 
“Esses 198 leitos com certeza vão ampliar a capacidade, a oferta de leitos na nossa região e isso também contribuirá em breve para o Alto Tietê mudar para novas fases”, reitera Leite.
 
Segundo o presidente, a reunião contou com a participação do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi e do secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. Na ocasião foi apresentado um pedido para que a o Alto Tietê seja desmembrado do restante da Região Metropolitana de São Paulo. “Nós apresentamos dados concretos de que a nossa região faz jus a fase 2, nessa classificação laranja, porque os indicadores de índice de isolamento, de leitos, casos e óbitos são condizentes aos critérios da fase 2”, reforça.
 
De acordo com Leite, o secretário Vinholi se comprometeu a avaliar o pedido e o Alto Tietê passará por nova avaliação na próxima terça-feira (2). Caso a região passe para a fase 2, o anúncio será feito no dia 3 de junho e as novas regras e flexibilizações da quarentena entram em vigor no próximo dia 4. Com o plano apresentado pelo Estado, o Alto Tietê precisaria manter a quarentena sem possibilidade de flexibilização pelo menos até o dia 15 de junho, diferentemente da Capital que foi classificada na segunda fase.
 
A medida não agradou os prefeitos da região que acharam incoerente a cidade de São Paulo sair na frente na retomada econômica. “Ficou incoerente e inadmissível a forma como o governo fez, ao flexibilizar a Capital e classifica-la de maneira distinta do restante da Região Metropolitana”, conclui.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias