Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 07 de julho de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 06/07/2020

Consórcios do Alto Tietê e do Grande ABC pretendem se unir por flexibilização

Por Carolina Rocha - da Região29 MAI 2020 - 09h55
Pauta de flexibilização da quarentena ganhou força na última quarta-feira (27), quando o governador do Estado, João Doria (PSDB), anunciou um plano de retomada econômicaFoto: Arquivo/DS
Os consórcios do Alto Tietê e do Grande ABC pretendem se unir para cobrar a flexibilização da quarentena na Grande São Paulo. A informação foi divulgada pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC, que disse que os prefeitos querem debater o tema com demais consórcios da Região Metropolitana.
 
A pauta de flexibilização da quarentena ganhou força na última quarta-feira (27), quando o governador do Estado, João Doria (PSDB), anunciou um plano de retomada econômica. Entretanto, segundo o material divulgado pelo governo, a Grande São Paulo não figura na lista de regiões com a possibilidade de flexibilização e da volta gradativa de atividades econômicas.
Isso porque a região foi classificada como “alerta máximo” pela gestão estadual, o que impede a abertura de comércios não essenciais. 
 
CENÁRIO DIFERENTE
 
O cenário é diferente para a Capital, que poderá começar a flexibilização a partir do dia 1º junho, motivo este que causou indignação por parte das prefeituras da região.
 
A Prefeitura de Suzano disse que está alinhada com o Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat), que busca meios de fazer com que a região seja classificada na fase laranja, onde é possível realizar a reabertura de alguns setores do comércio de forma gradual. Além disso, a municipalidade informou que “a mobilização conjunta dos dois consórcios traz mais força à reivindicação comum de ambos”. 
 
SUZANO
 
Já o chefe do executivo suzanense, Rodrigo Ashiuchi (PL), disse o objetivo é fazer uma reabertura gradual e consciente dos comércios e empresas, da mesma forma que será feito na Capital, para “igualar o Alto Tietê a cidade de São Paulo em termos de flexibilização, uma vez que as regiões estão ligadas", conclui.
 
Já o presidente do Condemat e prefeito de Guararema, Adriano Leite, disse que o posicionamento do governo estadual é incoerente e ao classificar a região atrás da cidade de São Paulo no processo de saída da quarentena, e que “agora, que chega o momento de flexibilizar, é inadmissível que São Paulo saia na frente”.
 
NOTA DO CONSÓRCIO DO ABC
 
Em nota oficial, o Consórcio Intermunicipal Grande ABC disse que recebeu com profunda surpresa e indignação a decisão do governo estadual de tratar a cidade de São Paulo de maneira diferente do restante da Região Metropolitana, e que “vale lembrar que o Departamento Regional de Saúde (DRS1), responsável por cuidar do planejamento das ações do setor na RMSP, é o mesmo que cuida das diretrizes da Capital”.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias