Envie seu vídeo(11) 97569-1373
segunda 23 de setembro de 2019

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 21/09/2019
PMMC ENTREGAS
Centerplex 19 a 25/09

Contas de Ashiuchi de 2017 recebem parecer favorável

Conselheiro, no entanto, faz apontamentos no relatório, como na “dívida de longo prazo”. Neste item, o TCE aponta “incorreção em lançamento contábil relativo ao parcelamento dos débitos previdenciários”

Por de Suzano27 AGO 2019 - 22h41
Segundo relatório do conselheiro do TCE, o gasto com saúde atendeu 22,71% do orçamento, ensino 26,61%, além de superávit nas contas públicasFoto: Munique Kazihara/Divulgação
O conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Renato Martins Costa, emitiu parecer favorável às contas do prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PL), referentes ao exercício de 2017.
 
No relatório, ele aponta que a administração “evidenciou a observância de pontos relevantes no exame das contas, haja vista o cumprimento dos mandamentos constitucionais relativos aos gastos com pessoal, às despesas com saúde, às transferências financeiras à Câmara Municipal; aos precatórios judiciais, bem como a licitude nos pagamentos dos subsídios dos agentes políticos”.
 
Segundo relatório do conselheiro do TCE, o gasto com saúde atendeu 22,71% do orçamento, ensino 26,61%, além de superávit nas contas públicas.
 
O conselheiro, no entanto, faz apontamentos no relatório, como na “dívida de longo prazo”. Neste item, o TCE aponta “incorreção em lançamento contábil relativo ao parcelamento dos débitos previdenciários”.
 
Também faz apontamentos sobre a locação de imóveis destinada a abrigar o Centro de Convivência para Pessoa Idosa e o Acolhimento para Crianças, Adolescentes e Jovens.
 
O TCE também cobrou informações sobre unidades de ensino destinadas à creche, pré-escolas e aos anos iniciais do Ensino Fundamental, quanto a infraestrutura e necessidade de reparos.
 
O TCE pede adoção de medidas eficazes para melhoria dos apontamentos. Segundo o TCE, todos as possíveis falhas foram justificadas pela Prefeitura com pedido de prorrogação de prazo para ajustes apontados no relatório.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias