Envie seu vídeo(11) 4745-6900
terça 13 de abril de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 11/04/2021
São Paulo Secretaria da Educação
Magic City
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
CENTRO MÉDICO

Corregedor da Alesp, Estevam analisa caso de assédio a deputada

Parlamentar atua no recebimento de denúncias e todos os trâmites do Conselho de Ética

Por Matheus Cruz - de Suzano26 FEV 2021 - 23h30
Denúncia de assédio ocorreu na AssembleiaFoto: Reprodução
O Conselho de Ética da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), - que tem como integrante o deputado estadual Estevam Galvão (DEM) -, segue analisando o caso da denúncia de assédio feita pela deputada estadual Isa Penna (PSOL) contra o parlamentar Fernando Cury (Cidadania). No momento, o caso está na etapa das oitivas, onde as partes do processo são ouvidas. 
 
Para a análise, o deputado suzanense, Estevam Galvão, ocupa também a função de corregedor da Alesp e por isso, tem direito a um assento no Conselho de Ética. O parlamentar atua no recebimento de denúncias e todos os trâmites do Conselho de Ética, sendo também parte envolvida no processo de análise entre o acusado Fernando Cury e a deputada Isa Penna. 
 
De acordo com a assessoria de Estevam, na etapa atual, as partes do processo estão sendo escutadas. Nesta semana foram listadas oito testemunhas mulheres, - indicadas pelo deputado acusado -, para falar sobre o que conhecem do parlamentar e como é a convivência com ele. No ato, as testemunhas se manifestaram em defesa de Cury. Também foram ouvidos o perito contratado pela equipe do deputado, o advogado e o próprio parlamentar. 
 
A sessão foi assistida pela deputada Isa Penna, que se manifestou e pediu para também ser ouvida. A continuidade deve se dar na próxima quarta-feira (3), quando o Conselho de Ética volta a se reunir. Caso a deputada também indicar testemunhas, o conselho deverá acatar o pedido, e assim, o estágio atual segue sem prazo para terminar.
 
Por estar analisando o caso, o deputado Estevam Galvão não pode manifestar opiniões sobre o tema, sob o risco de prejudicar o andamento dos trabalhos. 
 
Após as oitivas, o relator do caso, Emídio de Souza (PT), precisará apresentar um parecer em que poderá optar pelo arquivamento, a advertência, suspensão por um período determinado pelo conselho ou até mesmo a cassação do mandato de Fernando Cury. 
 
Caso o petista escolha pelo arquivamento ou advertência por escrito, o próprio conselho acata e o processo é finalizado. Se decidir pela suspensão do mandato ou pela cassação de Fernando Cury, a decisão será encaminhada para a mesa diretora da Alesp. Se a punição decidida for a suspensão, o relator apresentará um relatório, que será discutido entre os integrantes do Conselho de Ética e o corregedor Estevam Galvão. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias