Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 27 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/10/2020
SOUZA ARAUJO
PMMC COVID VERDE
Reisinger Ferreira
Pmmc Sarampo Outubro
PMMC MULTI 2020

Corrida eleitoral suzanense tem início; DS traça perfil de seis pré-candidatos

03 ABR 2016 - 08h01

Com a proximidade do início da corrida eleitoral deste ano, seis partidos lançaram os respectivos pré-candidatos à Prefeitura. Ainda assim, novos nomes ainda podem ser divulgados nos próximos dias, como no caso da vice-prefeita, Viviane Galvão (DEM). Na edição de hoje, são apresentados os perfis dos aspirantes ao cargo de prefeito. Até o momento, estão na disputa o PSD, PT, PSDB, PR, PTB e PDT, com Said Raful; Luiz Carlos Geraldo, o Professor Luizinho; Carmen Lucia Lorente, a Carminha; Rodrigo Kenji de Souza Ashiuchi; Israel Sampaio de Lacerda Filho e Marcelo de Souza Candido, respectivamente



Carmem Lúcia Lorente, a Carminha



Nascida em São Paulo, Carmen Lucia Lorente, a Carminha, apelido recebido ainda quando criança se mudou para Suzano nova. Na cidade já moravam os tios e avós. Aqui, foi morar no Sesc até se formar em Arquitetura e Urbanismo, casar com Júlio Mathey e ter os dois filhos. Depois, ela se transferiu para o Parque Suzano, bairro próximo ao Centro, onde reside até hoje.

Ainda estudante ingressou na Prefeitura como estagiária e após prestar concurso público, passou a atuar como arquiteta e urbanista efetiva do município. A única pré-candidata mulher à Prefeitura confirmada e mais nova integrante do partido tucano possui 33 anos de municipalidade - entre o cargo concursado e as legislaturas como secretária desde 2009 até os dias atuais.

Na trajetória pública, ela passou pela Secretaria de Manutenção entre 2009 e 2012, quando saiu para a primeira campanha à Prefeitura. Em 2013, assumiu a Secretaria de Assuntos Urbanos. Atualmente, ela responde também pelas pastas de Obras e Manutenção.

A história política de Carminha começou efetivamente em 2001, quando se filiou ao PC do B e concorreu ao cargo de vereadora em 2008. "Fui muito apoiada pela juventude do partido. Ainda pelo PC do B, tentei em 2012 o pleito majoritário tendo 10 mil votos em uma campanha modesta. Neste ano, resolvi enfrentar novos desafios e aceitei o convite do PSDB para concorrer ao cargo de prefeita pelo partido que é reconhecido pela grandeza de discussões e pensamentos voltados ao bem da população", explica.

Este também é o principal plano de governo, além de melhorar a estrutura da cidade, para assim melhorar a vida dos moradores, turistas e empresários que se atraem pelo município. "Sou profunda conhecedora dos problemas enfrentados por Suzano e é para amenizar esses problemas que luto mais uma vez pelo cargo de prefeita. Com tantos anos de Prefeitura, entre arquiteta urbanista e secretária, tenho a experiência necessária para otimizar e cumprir o trabalho de promover a qualidade de vida e bem-estar da população por meio de serviços eficientes, como saúde, educação, segurança e infraestrutura", adianta.

Carminha acredita também na força do trabalho bem feito, mesmo com menos tempo de propaganda. Segundo ela, o partido também usará o "boca a boca" e campanha efetiva com a população. "Tenho mais de 30 anos de Prefeitura, além dos anos que já moro na cidade, mesmo antes de mudar para cá já passava todos os fins de semana aqui, então sei do que a cidade precisa e trabalho há anos para oferecer o melhor ao município. Posso adiantar que teremos uma chapa forte de candidatos a vereador, contando com os que já estão na Câmara e vão se candidatar à reeleição, e novos nomes que vêm com muita força e vontade de ajudar Suzano a crescer", diz Carminha.



Israel Lacerda



Israel Lacerda nasceu em 4 de maio de 1974, em Mauá. Chegou a Suzano ainda criança. Aqui se casou e teve quatro filhos. "Vim para Suzano com apenas 5 anos. O primeiro local onde residi foi na Pedreira do Itapety. Meu primeiro emprego foi como Guarda Mirim. Trabalho onde aprendi muito e tenho enorme orgulho", revela.

Atualmente, Lacerda trabalha no comércio e há pouco mais de dois anos fundou o Instituto Lupa. A Organização Não-Governamental (ONG) tem destaque pelas denúncias e fiscalização da atual gestão pública. A entidade também ajuda a população por meio de apoio jurídico. Além de presidir a Lupa, o pré-candidato é presidente do diretório do PTB suzanense.

Eleito vereador em 2004, no mesmo período exerceu pela primeira vez a presidência da Câmara. Cargo que voltou a ocupar durante 2008 e 2010. "Desenvolvi a gestão com a maior economia financeira da Casa de Leis do município. Ao todo, foram economizados mais de R$ 4,5 milhões com orçamentos da Câmara. Entre os trabalhos desenvolvidos estão a modernização da casa com o chat ‘Fale com o Presidente’; o telefone 0800 da Ouvidoria, a página virtual do Legislativo, duas sessões plenárias por semana e transmissão das sessões via internet".

Formado em biomedicina e pós-graduado em Saúde Pública e em Saúde da Família (PSF), esta é a segunda vez que Lacerda se candidata à Prefeitura. Em 2012, com uma campanha modesta financeiramente, conquistou quase 31 mil votos. "Este é um projeto que está sendo construído há dez anos. Quando iniciei minha vida política e assumi a Câmara já tinha em mente criar um plano comprometido que representasse mudança no conceito administrativo, com novas práticas e um jeito moderno de conduzir a gestão púbica".

Lacerda adianta que trabalha a pré-candidatura desde a disputa de 2012. "Estamos preparados para resgatar o orgulho do suzanense e desenvolver um trabalho que possa reconstruir a cidade". Entre os projetos está trazer infraestrutura por meio de três pilares. "Terminar as obras inacabadas, independentemente de quem iniciou os projetos. Melhorar os serviços públicos antes de pensar em ampliar, ou seja, não adianta construir novas estruturas sem melhorar o que já temos e o mais importante: planejar".

Hoje, o PTB possui coligação com o PMB, PPL e PV. Tendo como pré-candidato a vice-prefeito Valdicir Stuani (PPL). Em relação à campanha, Lacerda explica que nos últimos quatro anos o partido trabalhou próximo à população, o que resultou na aproximação e mecanismo de divulgação das propostas. "O curto tempo não vai atrapalhar pelo trabalho desenvolvido com o Instituto Lupa, ações partidárias e também por meio das redes sociais que hoje podem ser consideras a melhor ferramenta para dialogar com o eleitor".



Luiz Carlos Geraldo, o Professor Luizinho



As novas regras eleitorais também não preocupam o pré-candidato petista Luiz Carlos Geraldo, o Professor Luizinho, nascido em 1960, em Suzano. Aos 55 anos, e após quatro mandatos consecutivos como vereador, ele explica que o PT sempre atuou com campanha "corpo a corpo". "Para nós a redução da campanha é boa. Nossa militância tem a prática de estar nas ruas desde a fundação do partido. Agora é hora de ver se os demais estão prontos para ir às bases".

Luizinho é professor de história na rede estadual há 26 anos. Ele também trabalhou por 25 anos na Cerâmica Gyotoko como mecânico de manutenção e é diretor do Sindicato da Construção Civil, Granito, Mármore e Cerâmica há 22 anos. Vereador pelo quarto mandato consecutivo, (16 anos de legislatura), além de ter sido secretário de Defesa Social e Prevenção à Violência durante o governo do PT na cidade, ele disponibilizou o nome e foi escolhido pelo partido para disputar a Prefeitura em um processo interno.

"Carrego a experiência de 16 anos no Legislativo. Neste período, fui cobrado pela população e tentei aplicar diversos projetos, mas as limitações do cargo de vereador impediram que algumas ideias pudessem ser executadas. Como prefeito poderei fazer ainda mais pela cidade".

As principais propostas são para Saúde, Educação, Segurança e Infraestrutura. "Estas são as áreas mais deficientes do município. A atual administração abandonou a população. Não há remédios, médicos e unidades suficientes para o atendimento. Fechou-se hospital e projetos de investimento no setor foram abandonados. Pretendo mudar esta realidade por meio de um investimento maciço em saúde, com contratação de médicos, busca de recursos federais para a construção de Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF), controle rígido da disponibilidade e falta de medicamentos, além de fazer inovações, como a implantação de um sistema automatizado de marcação de consultas online".

Na Educação, segundo Luizinho, é preciso reformar as escolas, garantir condições de trabalho para professores e funcionários, criar áreas de lazer para os estudantes nos bairros, abrir as escolas aos fins de semana e implantar cursos pré-vestibular gratuitos.

Ele destaca que a Segurança municipal depende da união de diversos fatores, como mais empregos (valorização comercial e industrial), áreas de lazer e esporte (para tirar a juventude das ruas) e projetos culturais.

"A Guarda Civil Municipal (CGM) deve ir aos bairros, às portas das escolas. É preciso aproximá-la da população. Para isso, é preciso investir em equipamento, treinamento". Quanto à infraestrutura, ele relembra que, no governo petista, regiões inteiras foram asfaltadas. "Pretendo reverter o cenário com fiscalização e execução de serviços de infraestrutura".



Marcelo Candido



Marcelo de Souza Candido nasceu em Marília, interior de São Paulo, em 25 de outubro de 1969. É filho do ex-vereador e ex-deputado estadual José Candido (morto em 2012) e de Laura Lourenço Candido. É casado com Brenda Maira Queiroz Candido, com quem tem duas filhas. Atualmente, ele trabalha na iniciativa privada como geógrafo. O político, atual membro do PDT, já foi eleito deputado estadual em 2002 e prefeito de Suzano por duas legislaturas (2005-2008 e 2009-2012).

"Depois de servir à cidade de Suzano por oito anos, me mantive fora do circuito político para, primeiramente, dar as condições de governabilidade para o município. No entanto, ao final da atual administração municipal, percebi que as conquistas sociais e econômicas dos anos anteriores (período em que foi prefeito) acabaram sendo colocadas de lado. Ocorreu um retrocesso nos investimentos em saneamento, obras, saúde, educação, cultura e segurança alimentar. Além disso, a participação popular - um dos principais eixos do meu governo municipal entre 2005 e 2012 - se modificou. Esses são alguns dos principais motivos que me levaram a me interessar novamente pela disputa à Prefeitura de Suzano", explica.

Durante os mandatos de Candido, uma das prioridades dele foi a participação popular, conforme citado. Na ocasião, eram realizados Orçamentos Participativos (OP) para que a população desse opiniões de ações que considerassem importantes para o seu bairro.

Entre os projetos do pré-candidato está a construção de um plano de governo que “não pode ser feito apenas a partir dos desejos de uma pessoa ou grupo político, mas que devem representar a vontade popular”.

"Com este conceito em mente, reabrimos o Espaço Ideias no Lugar, no mês passado. Este é um local que poderá servir de ponto de encontro e de debates da população para proposição de ideias, demandas, críticas e sugestões para a construção de um plano de governo", acrescenta.

O pré-candidato frisa que todas as estratégias de interação com o eleitorado serão discutidas internamente em um momento adequado. Sendo que o partido respeitará as datas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para resolver as deliberações sobre, por exemplo, coligações e escolha de candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador.

A principal mudança de Candido é que, pela primeira vez, disputará as eleições por um partido diferente. Isso porque em outubro do ano passado, ele deixou o PT, após mais de 30 anos dedicados ao partido. Na ocasião, Candido classificou esta como a decisão mais difícil de sua vida.



Rodrigo Ashiuchi



Rodrigo Ashiuchi tem 36 anos e é casado com a engenheira Larissa Ashiuchi. Filho da educadora Célia Ashiuchi e do empresário Katuya Ashiuchi, ele tem uma irmã, a também empresária e educadora Érika Ashiuchi. Nascido em Suzano, sempre morou no Jardim Santa Lúcia. É formado em engenharia mecânica, pós-graduado em gestão pública e gestão empresarial.

Há mais de 30 anos, a família Ashiuchi se dedica ao ramo da educação, sendo o cartão de visitas o Colégio Integrado Lumbini, localizado na Vila Mazza.

Em 2004, aos 19 anos, Rodrigo ingressou pela 1ª vez em um diretório, o PMDB. No partido, disputou a primeira eleição como candidato a vereador.

Em 2007, migrou para o PSL. Em pouco tempo, se tornou presidente da legenda, dois anos depois, foi convidado para ser secretário estadual da agremiação.

Em 2008, alcançou 1.491 votos em uma nova campanha a vereador. Com a suplência, chegou a exercer mandato temporário, em 2012. Em 2010, se lançou na disputa para deputado estadual e obteve 11,4 mil votos. Já nas eleições municipais de 2012, foi candidato a vice-prefeito e contabilizou mais de 30 mil votos. Na campanha para deputado estadual em 2014, Ashiuchi obteve 23 mil votos.

Entre as propostas do pré-candidato, que acredita que a cidade não precisa apenas de um político à frente da gestão, mas, principalmente, de um administrador preparado para tornar o município, novamente, uma terra de oportunidades, está contemplar todos os setores e valorizar as tradições. Durante todos esses anos, como empresário, militante e vereador, ele se preparou para ser prefeito.

"Sempre respeitei a força do PR. Acompanho o trabalho do partido pelo Estado de São Paulo, sobretudo em Guararema, cidade vizinha que se tornou exemplo de gestão. Posso dizer, com segurança, que esse é o modelo de administração que quero implantar em Suzano. Vivemos um momento político delicado, onde as pessoas não acreditam em nada. Há falta de representatividade. Estamos na contramão de tudo isso. Nasce um novo momento político na história suzanense".

Segundo ele, é preciso recuperar áreas que atendem diretamente o cidadão (Saúde, Infraestrutura, Cultura, Esporte, Educação e Segurança). "Gente para reclamar e filosofar tem aos montes. Quero trabalhar com propostas, compromisso. Sou filho da cidade e quero mudanças, até mesmo por trabalhar e morar aqui. Antes de tudo, sou cidadão como qualquer outro suzanense e desejo que as coisas funcionem".

Com apoio dos deputados André do Prado (estadual) e Márcio Alvino (federal) o pré-candidato possui um projeto independente e já conquistou diversos partidos como PRP, PSL, Solidariedade, PR, PT do B, e Muda Brasil, além de chapa para vereador competitiva.



Said Raful



Nascido em Suzano, em 4 de janeiro de 1978, Said Raful disputará as eleições pelo PSD ao cargo de prefeito pela primeira vez neste ano. Em entrevista ao DS, o pré-candidato disse que decidiu pleitear a cadeira de prefeito em decorrência do momento político por qual a cidade passa. "Um mau momento administrativo. A política da cidade pede oportunidade para que novas pessoas estejam à frente da municipalidade e me sinto preparado para isso. Fui vereador por dois mandatos, presidente da Câmara, tenho experiência na gestão pública, experiência na política, e sou um bom administrador", explica.

Said adianta que se preparou para postular a candidatura a prefeito. Formado em engenharia civil e administração, ele afirma que esperou a vida toda por esta oportunidade e hoje chegou o momento de se posicionar como um político suzanense. "Um jovem da cidade, um filho de Suzano e me coloco à disposição para ser o futuro prefeito do município. Suzano precisa dar oportunidade para que novas pessoas estejam à frente da cidade, sei que tenho condições de fazer muito mais, sabendo que, apesar de passar por este momento difícil administrativo, Suzano tem um potencial enorme, e não pode continuar estagnada como está. É uma cidade que tem muito para avançar e sei como fazer isso", afirma.

Entre os projetos de Said está a construção de uma gestão organizada, responsável, planejada, com respeito ao dinheiro público. "Não estou aqui como um pré-candidato que promete construir castelos. Quero fazer com que a cidade funcione. Reestruturar a organização administrativa, trazer condições de construir as estruturas necessárias para avançarmos. O projeto do PSD é promover uma administração séria, participativa", adianta.

No decorrer desta pré-campanha, Said frisa que construirá junto à população um plano de trabalho que vai ao encontro do interesse popular, que clama por mudanças e serviços públicos de qualidade. O grande apoiador à pré-candidatura é o prefeito de Mogi das Cruzes, Marco Bertaiolli (PSD). O convite para Said ingressar no partido surgiu dele, que também se colocou à disposição para oferecer o apoio técnico para a campanha. O partido conta também com apoio do PRTB, presidido pelo médico cirurgião da rede pública de saúde suzanense, Gabriel Costa. Said frisa ainda que o PSD está em processo de discussão com diversos partidos, lideranças e políticos importantes "em breve teremos novidades quanto ao apoio de figuras importantes na história de Suzano". Sobre a redução do período de campanha ela ressalta que as lideranças, propostas e trabalho sério apresentarão um partido que constrói soluções, apresenta projetos modernos e já se destaca na liderança de outras cidades.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias