Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 22 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 22/09/2020
PMMC COVID SAÚDE
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO

Delegacia da Mulher de Suzano completa cinco anos amanhã

Equipamento é considerado essencial para coibir casos e acolher mulheres vítimas de violência no município

Por Carolina Rocha - de Suzano08 AGO 2020 - 22h00
Delegacia da Mulher completa cinco anos em atividade no próximo dia 10. Foi inaugurada em agosto de 2015Foto: Regiane Bento/Divulgação
A Delegacia da Mulher (DDM) de Suzano completa cinco anos em atividade amanhã.
 
Inaugurada em agosto de 2015, a delegada Silmara Marcelino, responsável pela unidade, destaca a importância do equipamento para a coibir casos de violência à mulher e realizar o acolhimento das vítimas.
 
“Para o município, a Delegacia da Mulher é muito importante. É muito mais confortável para uma mulher vítima de violência vir até uma delegacia especializada, com o atendimento diferenciado. Nesses cinco anos conseguimos desenvolver um bom trabalho”, relata.
 
Atendimento
 
Além do atendimento a casos de violência, a unidade também oferece orientações para as mulheres, com respaldo jurídico e psicológico por meio da ‘Sala Rosa’, que conta com o apoio da Comissão da Mulher Advogada da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Suzano e do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, ambos presidido pela advogada Maria Margarida Mesquita. 
 
Para ela, a delegacia é uma conquista para a cidade.
 
“Foi um trabalho de 16 anos para trazer esse equipamento para Suzano. Foi um ganho para toda a cidade. É uma conquista muito grande para todos, e em especial, para as mulheres. É um presente”, relata.
 
Lei Maria da Penha também faz aniversário
 
Assim como a Delegacia, a Lei Maria da Penha também está fazendo aniversário. Considerada essencial para punir e reprimir casos de feminicídio e demais crimes relacionados a mulher, a lei completou 14 anos nesta sexta-feira, dia 7 de agosto. 
 
A delegada Silmara Marcelino frisa que um dos principais pontos positivos da lei é a medida protetiva que ela garante às vítimas.
 
“É uma lei muito boa e que trouxe grandes benefícios para as mulheres. A dificuldade que se tinha antes de punir esses agressores hoje em dia é muito menor. Outro ponto importante é a medida protetiva que ela garante. Em casos onde o agressor descumpra essa medida, ele pode ser preso”, explica a delegada.
 
Para comemorar as conquistas, no dia 7, um panfleto virtual sobre a lei Maria da Penha será divulgado nas redes sociais da Comissão e do Conselho Municipal. Já no dia 10, aniversário da delegacia, um vídeo com depoimentos será divulgado através das mesmas redes. 
 
Notificações
 
Em relação as notificações recebidas pela DDM durante o período de isolamento social, Silmara explica que logo no início da quarentena, houve uma queda expressiva de denúncias. Para a delegada, um dos motivos que justificam essa queda é o receio de se expor a uma possível contaminação pelo novo coronavírus. 
 
Entretanto, com o passar dos meses, a delegada conta que o número de notificações acabou se “normalizando” se comparado com o mesmo período do ano passado. Segundo ela, a denúncia por meio da delegacia eletrônica contribuiu com o número, mesmo que ainda haja subnotificações no município.
 
“Em números oficiais, nós não tivemos aumento. Em julho registramos 120 notificações, o que é a média para o mês se compararmos com 2019. 
 
O que precisamos ressaltar é que as mulheres podem vir até a delegacia, ou realizar a denúncia online por meio da delegacia eletrônica”, finaliza.
 

Silmara Marcelino: “É uma lei muito boa e que trouxe grandes benefícios para as mulheres”      Foto: Regiane Bento/Divulgação

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias