Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 27 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/10/2020
Pmmc Sarampo Outubro
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
SOUZA ARAUJO
PMMC COVID VERDE
Reisinger Ferreira

Detran: Suzano tem 22 autoescolas e cinco simuladores de direção

15 NOV 2015 - 07h01

As autoescolas de Suzano já estão se adaptando para atender os alunos interessados em tirar a Carteira Nacional de Habitação (CNH), conforme a nova exigência do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), com o uso obrigatório de simuladores de direção veicular. Segundo o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP), atualmente a cidade tem 22 escolas, sendo que cinco simuladores estão cadastrados. “A legislação federal de trânsito não obriga que todas as autoescolas adquiram o simulador. O uso do equipamento pode ser feito de forma compartilhada entre os estabelecimentos”, explicou em nota.

O novo método de ensino por meio do equipamento digital, deve ser oferecido em pelo menos cinco aulas do curso para os candidatos obterem a CNH na categoria B. Conforme divulgado pelo Detran-SP, o prazo para a adequação das empresas termina no próximo dia 14. As unidades em Suzano estimam aumento de até R$ 300 no valor do curso.

Mesmo sem ter a obrigatoriedade, alguns Centros de Formação de Condutores (CFCs), vinculados as autoescolas no município, já utilizavam o simulador há mais de um ano. Este é o caso da unidade de formação na Avenida Armando de Salles Oliveira, no Centro de Suzano. "Inicialmente foi divulgado que seria obrigatório, então providenciamos o equipamento. Depois, foi anunciado que seria opcional. Nesse período, utilizamos o equipamento para substituir as aulas noturnas. Agora que voltou a ser obrigatório, vamos apenas adequar a quantidade de aulas dada por meio do simular, conforme exigido pelo órgão responsável", contou o assistente de administração da unidade, Alexandre Alcantara de Trindade. A unidade também deve subir o preço do pacote de aulas. "Ano que vem deve subir para R$ 200, R$ 300, devido ao custo com o simulador", pontuou.

O mesmo apontou o proprietária de uma autoescola na Rua Benjamin Constant, no Centro, Eduardo Rodrigues de Araujo. "Desde o início do ano já temos o simulador, e agora com a obrigatoriedade pensamos em comprar mais um, dependendo da demanda. Com isso o valor do curso deve aumentar cerca de R$ 200 a R$ 250", contou.

A secretária Jéssica Souza, de outra autoescola, na Rua Benjamin Constant, que não possui CFC na unidade, contou como fica para ela e outras empresas nestas situação. "Nossos alunos são encaminhados para fazer a qualificação teórica em CFCs que temos parceria e o valor do curso teórico é pago direto na CFC, ou seja, para nós não muda nada, com exceção do número de aulas práticas, que deve cair, já que cinco delas serão feitas no simulador. Ou seja, na verdade quem sai prejudicado é o aluno, que vai acabar pagando um pouco mais", explicou. Ainda de acordo com ela, os alunos não gostaram da mudança. "Vários alunos estão correndo para fechar os pacotes logo e fazer as aulas, para não ter que usar o simulador. Eles acreditam, e eu também, que não é igual à aula prática", explicou.

Esse não é o caso da aluna Letícia Neves Said, de 18 anos. "Eu nunca dirigi antes. Sei que não será igualzinho a prática, mas já dá uma ajuda. Acredito que vai me dar mais confiança para quando eu finalmente for para a rua", contou.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias