Envie seu vídeo(11) 97569-1373
sábado 31 de outubro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 31/10/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
Pmmc Sarampo Outubro
Reisinger Ferreira
PMMC COVID VERDE
Pms Coronavírus - Fase Verde

Dirigente descarta fechamento de escolas estaduais em reestruturação

10 OUT 2015 - 08h01

Nenhuma escola estadual de Suzano será fechada em decorrência da reestruturação escolar promovida pelo governo do Estado. A afirmação foi feita ontem pela dirigente regional de ensino, Vera Lúcia Miranda, durante reunião com os vereadores na Câmara. A reorganização do ensino atingirá apenas três escolas do Parque Maria Helena.

De acordo com a dirigente, a reestruturação proposta pelo Estado prevê facilitar o atendimento dos estudantes. Diferente da reorganização feita nas escolas, em 1995, a ação deste ano visa reestruturar o ensino apenas das escolas que tiverem possibilidade. "Isso significa que a reorganização não atingirá todas as unidades. Em Suzano fizemos um estudo e apenas o Parque Maria Helena comporta as modificações. Isso porque as unidades do bairro são grandes", explica.

Com a mudança, a Carlos Molteni atenderá apenas o Ensino Médio, regular e Educação de Jovens e Adultos (EJA), nos períodos do diurno e noturno. A Manoel Santos Paiva atenderá apenas o ciclo um e a Paulo Kobayashi, o ciclo dois. Em um segundo momento, a dirigente frisa que salas noturnas serão unificadas, de acordo com a demanda de cada bairro e as escolas que tenham possibilidade serão divididas por ciclos. "Hoje Suzano transporta 14 mil alunos, o que impossibilita a reestruturação. A ideia do Estado é que com a reorganização, os prédios que ficassem ociosos fossem entregues ao município para aulas de creche ou pré-escola. Mas em Suzano acontece o contrário, ou seja, precisamos de escolas. A única coisa que podemos fazer é colocar um único ciclo por horário, mas só nos bairros que comportarem a mudança", detalha.

Sobre as polêmicas envolvendo o fechamento da Carlos Molteni, Vera afirma que ficou chateada com os boatos. Isso porque ela diz manter diálogo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp). A dirigente explica também que um prédio alugado, ao lado da unidade de ensino, precisou ser fechado. "Usávamos a unidade para guardar os materiais do almoxarifado. Entregamos o prédio e precisamos usar duas salas da escola para guardar estes materiais. Mas nosso foco é priorizar os alunos".

A dirigente assegura também que a unificação dos ciclos melhora o ensino. Exemplo disso é a escola Doutor Morato de Oliveira, na Vila Amorim. No dia 13 de novembro, a dirigente deve levar as propostas de Suzano e Ferraz de Vasconcelos à Secretaria de Educação do Estado. Durante o encontro, os vereadores Luiz Carlos Geraldo (PT), o Professor Luizinho; Walmir Pinto (PT) e Denis Claudio da Silva (DEM), o Filho do Pedrinho do Mercado, fizeram questionamentos a dirigente. Também estiveram presentes na reunião Abigail do Carmo (PR), Neusa dos Santos Oliveira (PDT), a Neusa do Fadul, Said Raful Neto (DEM), Onadir Lima (Pros), Vanderli Ferreira Dourado (PT), o Derli do PT, Marcos Antonio dos Santos (PTB), o Maisena, e Alonso de Almeida (PT).

Segundo o presidente da Câmara, todas as dúvidas foram sanadas e não haverá necessidade de novos encontros. Ainda de acordo com ele, as manifestações em prol da reorganização tiveram cunho político. "Alguns oportunistas se aproveitaram da situação para causar tumultos. Com as explicações da dirigente vimos que a intenção é melhorar o ensino", completa.

Vale destacar que em 14 de novembro pais e alunos devem se reunir nas escolas para tirar dúvidas sobre a reestruturação escolar. Para atualizar o cadastro do estudante os pais devem acessar o site www.atualizeseusdados.educacao.sp.gov.br. Dúvidas serão respondidas pelo 0800-77-00012.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias