Envie seu vídeo(11) 97569-1373
quinta 03 de dezembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 03/12/2020
ERICA ROMÃO
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades - Dezembro
Sec de Governo - Educação Kit de Atividades 02 - Dezembro
GOLDSTAR
GOLDSTAR

Em 3 meses, atendimentos da Sala Rosa triplicam e atingem 320 registros

29 NOV 2015 - 07h01

Nos primeiros 90 dias de atendimento, a Sala Rosa, setor implantado na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Suzano, pela Comissão da Mulher Advogada (CMA), atingiu 320 registros. Entre as ocorrências mais recorrentes estão violência física e ameaças. De acordo com a presidente da CMA, Maria Margarida Mesquita, os atendimentos triplicaram. Isso porque o setor costumava atender cerca de 300 mulheres vítimas de violência doméstica por ano. "Com a abertura da DDM centralizamos o atendimento da Sala Rosa. Antes fazíamos o serviço nas delegacias do Boa Vista e Central. Com a nova sede, tivemos um aumento expressivo no número de atendimentos", comenta.

Margarida explica que todas as mulheres que procuram a DDM para registrar o Boletim de Ocorrência (B.O.) são encaminhadas ao setor. O serviço é gratuito. Na Sala Rosa, a mulher vítima de violência doméstica é orientada e, caso necessário, atendida por advogada e psicóloga. Além disso, as vítimas são encaminhadas ao Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), casa de acolhida ou Secretaria de Saúde, se houver necessidade.

"Oferecemos um serviço gratuito por meio de profissionais voluntários. Ressaltamos sempre que na Sala Rosa a mulher é bem atendida e encaminhada aos locais corretos, além de ser inserida nos setores necessários como a Patrulha Maria da Penha. A vítima não pode temer o agressor e precisa denunciar. Para isso estamos à disposição e preparadas. A Sala Rosa é um local de acolhimento, onde a mulher pode se sentir mais a vontade" destaca.

Antes de ser instalada na DDM, a demanda do serviço realizado pela CMA girava em torno de 30 atendimentos por mês. Hoje, subiu para cerca de 100. Atualmente a Sala Rosa conta com 25 voluntárias. "Suzano é um modelo do enfrentamento à violência doméstica. O número de atendidas cresceu. Temos até mulheres de outros municípios sendo atendidas na cidade. Nestes casos, damos orientação e fazemos o encaminhamento, já com o B.O. concluído. As advogadas e psicólogas que tiverem interesse em fazer parte deste trabalho pode nos procurar", conclui.

A DDM e a Sala Rosa ficam no mesmo prédio. Os espaços estão situados na Rua Presidente Nereu Ramos, 302. A unidade funciona das 9 às 19 horas, de segunda a sexta-feira. Aos finais de semana, feriado e período noturno as mulheres vítimas de violência poderão pedir auxílio na delegacia Central.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias