Envie seu vídeo(11) 97569-1373
terça 29 de setembro de 2020

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 27/09/2020
CENTRO MÉDICO CLUBE DS - TOPO
SOUZA ARAUJO
PMMC COVID SAÚDE
ÚNICCO POÁ
Pmmc Sarampo

Em 4 meses, Delegacia da Mulher registra 428 casos de violência

12 DEZ 2015 - 07h01

Muitas mulheres de Suzano e vítimas de violência doméstica estão vencendo o medo e denunciando seus agressores. Situação que aumentou consideravelmente após a instalação da Delegacia da Defesa da Mulher (DDM) no município, que aconteceu no dia 10 de agosto. Segundo o balanço dos quatros primeiros meses de funcionamento da unidade, foram registrados 428 Boletins de Ocorrência (B.O.s). A maioria de casos foi de ameaças, com 184 registros. Em segundo lugar aparecem os crimes de lesão corporal dolosa, com um total de 172. Já os registros de calúnia e difamação ficaram na sequência, com 48 registros. No período também foram computados 23 casos de estupros e uma tentativa de homicídio. Marca bem superior se comparado com os registros de violência contra mulheres que antes - quando ainda não tinha DDM - eram de 40 por mês.

"Foi um aumento grande de ocorrências. O fato de agora termos uma sede exclusiva deixou as mulheres que necessitam dos nossos serviços mais tranquilas e seguras. Agora temos um atendimento diferenciado para essas vítimas que já sofreram tanta humilhação", explicou a delegada titular da DDM de Suzano, Silmara Marcelino.

Para ela, crimes - com leis específicas para proteger as mulheres da violência, como a Lei Maria da Penha e a Lei do Feminicídio - estão longe de acabar. "A violência é uma questão de educação e também social. Temos dois meios para combater esses crimes: a punição e a prevenção. A detenção já seria um fator combativo, mas sabemos que existe muita gente ruim e que não se preocupa se será preso. Já prevenir é uma tarefa difícil. A própria informação e divulgação ajudam a evitar um número maior de crimes".

Estupros

Entre os casos registrados nos quatro primeiros meses de funcionamento da Delegacia de Defesa da Mulher de Suzano, os crimes de estupros foram os que mais chamaram a atenção. Dos 23 boletins realizados dessa natureza, 16 foram cometidos em vítimas menores de 16 anos e os outros sete em mulheres maiores de idade.

"Esse número é muito grande. Se nós nos atentarmos que a grande maioria desses casos é de estupro de vulneráveis, como crianças pequenas e adolescentes, a situação fica ainda mais assustadora", relatou a delegada.

Em Suzano, a Delegacia da Defesa da Mulher fica na Rua Presidente Nereu Ramos, 302, Centro. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 9 às 17 horas.

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias