Envie seu vídeo(11) 4745-6900
Logo de aniversário de 60 anos
domingo 19 de setembro de 2021

Assine o Jornal impresso + Digital por menos de R$ 28 por mês, no plano anual.

Ler JornalAssine
Jornal Diário de Suzano - 19/09/2021
ManArc
SEC DE GOVERNO - CAMPANHA: CORONAVIRUS - VALE GÁS - FASE II
MAGAZINE CAZARINI
CREA-SP
PMMC REDESCUBRA MOGI
Cidades

Empresa Suzano investe em tecnologia para combater incêndios

Um desses recursos é o Circuito Interno de Televisão (CFTV), com Central de Monitoramento localizado em Itapetininga (SP)

Por de Suzano29 JUL 2021 - 11h26
Empresa Suzano investe em tecnologia para combater incêndiosFoto: Regiane Bento/DS
Para preservar a fauna e a flora de suas áreas florestais no Estado de São Paulo, a Suzano, referência global na fabricação de bioprodutos desenvolvidos a partir do cultivo de eucalipto, tem investido em novas tecnologias no combate aos focos de incêndios florestais, que surgem principalmente no período de poucas chuvas (entre os meses de junho e outubro).
 
Um desses recursos é o Circuito Interno de Televisão (CFTV), com Central de Monitoramento localizado em Itapetininga (SP), que conta com doze câmeras de alta resolução, instaladas em torres, mantidas por energia solar, ao longo das áreas florestais do Estado e que transmitem imagens em tempo real, 24h por dia.
 
Atualmente, a Suzano possui doze torres em funcionamento e uma em implantação, com uma cobertura de aproximadamente 160.000 hectares nas regiões Sul e Oeste da Unidade Florestal em São Paulo, representando quase 60% de cobertura da área de atuação. As torres medem entre 40 e 54 metros e têm um raio de alcance de 15 km, com cobertura 360°.
 
"As novas tecnologias ajudam a Suzano a atuar de maneira estratégica no combate aos incêndios florestais, por isso temos apostado na CFTV, que já registra resultados positivos. Ao conseguir conter os focos de incêndios estamos conservando também a nossa biodiversidade, pois há a presença de animais silvestres nas áreas florestais da empresa", conta Bruno Almeida, gerente de Silvicultura.
 
O sistema, que utiliza câmeras instaladas em torres distribuídas em pontos estratégicos da base florestal, transmite imagens em tempo real para a central de monitoramento, onde um operador atua na detecção dos focos de incêndios e aciona as equipes de combate. O sistema conta ainda com um algoritmo de inteligência artificial que analisa continuamente as imagens e reconhece alterações indicando a presença de fumaça, além de gerar alertas automatizados em apoio ao operador do sistema.
 
Ainda como parte do Programa de Proteção Florestal da Suzano (Proflor), a empresa conta com 400 profissionais treinados, 28 veículos de rápida verificação e 15 veículos específicos para combate ao fogo, dedicados à proteção florestal. 

Leia Também

Últimas Notícias

Ver Últimas Notícias